Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

Inserir ou não o Au Pair no currículo?

O que as empresas precisam ultimamente é de gente inteligente e que aprende rápido. E esse tipo de habilidade nós, au pairs, temos de sobra!

Au Pair na Europa

Você tem mais que 26 anos? Não tem CNH? É casada ou tem filhos? Ou também não tem como comprovar sua experiência com crianças? Talvez fazer o programa de Au Pair na Europa seja uma boa alternativa pra você.

Agências para os Estados Unidos

Tudo sobre diversas agências que fazem o programa de Au Pair para os Estados Unidos.

30 agosto 2021

Como Planejar os Dias Off e as Férias de Au Pair

 Quem Falha ao Planejar, está Planejando Falhar!

Eu sou a Gisella e este é mais um post do dia 30 e o meu 9º post aqui do Blog das 30 Au Pairs! Se você ainda não conferiu os meus posts anteriores, os links estão lá no fim do post:)
Gisella Diorio
A gente fica tão ansioso e preocupado com o processo do Au Pair que acabamos nos esquecendo de planejarmos o período do nosso programa. É muito importante termos nossas metas e objetivos com o intercâmbio bem claros para que a gente consiga manter o foco e alcançar tudo a tempo!

Au Pairs não têm direito de NENHUM feriado OFF, porém as 2 semanas remuneradas por ano são de direito de escolha do Au Pair. Muita gente acaba negociando - a Host Family escolhe 1 semana e o Au Pair, a outra, mas não se sinta na obrigação de ter que fazer isso.

Se você já tiver decidido quais semanas do ano você gostaria de tirar de férias antes mesmo de chegar na Host Family e já combinar até mesmo na hora do Match ou durante a sua primeira reunião/orientação com a sua LCC, ela irá anotar e ficará mais difícil da família voltar atrás.

É importante querer saber se a Host Family vai precisar que você trabalhe em todos os feriados, se não em todos, quais; para que você consiga planejar suas viagens, passeios, enfim, o seu tempo off:)

A gente tem um schedule de trabalho com as Host Kids e é legal criarmos um schedule para o nosso tempo off também, principalmente se você não tem todos os fins de semana off - porque os meses passam muito rápido aqui!

A melhor forma de escolhermos as semanas de férias e de negociarmos os fins de semana que temos de direito todo mês (não se esqueça que pelo menos 1 fim de semana no mês você tem de direito!) é em cima do calendário escolar das nossas Host Kids...

Praticamente todo mês tem feriado nos EUA. Se um dos seus objetivos com o Au Pair é o de viajar, é legal tentar escolher o fim de semana do feriado para estar off. Mas é claro que alguns feriados são bem legais de serem comemorados com a Host Family, o Halloween e o Thanksgiving, por exemplo... O Natal também é bem diferente e mágico, e se a sua família for judia, você vai aprender sobre o Hanukkah e vários outros feriados dessa religião.

Janeiro: New Year (dia 01)
Martin Luther King (3ª segunda-feira do mês)

Fevereiro: Valentine's Day (dia 14)
President's Day (3ª segunda-feira do mês)
Winter Break - a maioria das escolas fecham a 3ª semana toda do mês

Março: St. Patrick's Day (dia 17)

Abril: Easter (o domingo varia e as vezes cai em março)
Spring Break - as escolas fecham a semana toda antes ou depois da Páscoa
{se a sua HF é judia, ao invés da Páscoa, eles celebram o Passover}

Maio: Mother's Day (2º domingo do mês)
Memorial Day (última segunda-feira do mês)

Junho: Father's Day (3º domingo do mês)

Julho: 4th of July "Independence Day" (dia 04)

Agosto: nenhum - VACATION - mês de férias 
(mês que mais Au Pair chegam!)

Setembro: Labor Day (1ª segunda-feira do mês)
Brazilian Day NYC (domingo anterior ao Labor Day)
9/11 (dia 11 - ataque dos terroristas no World Trade Center)
*Se a sua HF for judia, você terá alguns feriados extras como o Rosh Hashanah, o Yom Kippur e o Sukkot, que alguns anos caem em setembro e outros em outubro.

Outubro: Columbus Day (2ª segunda-feira do mês)
Halloween (dia 31 [você vai querer passar com a host family!])

Novembro: Veterans Day (dia 11)
Thanksgiving (4ª quinta-feira do mês)

Dezembro: Christmas (dia 25) 
{ou Hannukah se a sua HF for judia}
New Year's Eve (dia 31)

Meu conselho é que você planeje os seus 4 fins de semana do mês assim:
1 - viajar para perto ou longe
2 - se aproximar mais da Host Family
3 - passear por sua região, comprar
4 - descansar, visitar amigos
Ou seja, 2 fins de semana para economizar e 2 para gastar!

E não se esqueça de planejar o seu tempo off durante a semana também - estudar, exercitar, fazer sua laundry, conversar com sua família e amigos do Brasil... E claro, de planejar os seus gastos durante o intercâmbio também! Mas isso é assunto para outro post:)

Se você se interessou pela minha história e quer saber mais sobre mim, eu não estou em redes sociais, mas tenho um blog estilo diário onde venho registrando os detalhes da minha jornada nos EUA desde 2010, ou seja, a última década inteira da minha vida está lá nos arquivos! blogdagisella.com

Boa sorte e até o próximo post💗

Share:

02 agosto 2021

Minha rotina como Au Pair

Que a vida de Au Pair nos proporciona momentos incríveis, como viagens sensacionais e estudar numa universidade americana, ninguém discorda! Mas por trás desses momentos tem uma rotina trabalhosa (e por vezes até desafiadora!) cuidando das suas host kids! Neste mês comemoro 1 ano como ex-Au Pair! Participei do programa de Julho de 2018 até Julho de 2020. Do fim do meu intercâmbio pra cá muita coisa mudou, e volta e meia relembro de coisas da minha rotina de Au Pair e me pego comparando com a minha rotina atual. Acabei lembrando que antes de eu ser Au Pair, eu vivia pesquisando muita coisa sobre como era a vida, a rotina, as alegrias e tristezas de um Au Pair e ficava sonhando em como seria quando chegasse minha vez! Isso também acabou me ajudando a decidir se eu realmente queria ser uma Au Pair ou não. Eu lia muitos blogs de futuras, atuais e ex-Au Pairs daquela época e um deles era o famoso "O Blog das 30 Au Pairs", blog do qual hoje eu sou uma das autoras, e por isso decidi reviver a minha ex-rotina de Au Pair e contar aqui como eram a maioria dos meus dias cuidando de 3 kids. Assim fica registrado a minha contribuição à todos os futuros Au Pairs que tem curiosidade em saber como funciona o intercâmbio no dia a dia, para os que querem decidir se a vida de Au Pair é pra eles ou não, ou então para os que querem apenas sonhar com essa vida louca de Au Pair!

Brincando com a minha kid mais nova. 

Antes de começar, meu schedule do 2o ano de Au Pair era de manhã das 7:30 às 9:30 e à tarde das 2:30 - 7:00 (às vezes mais terminava mais cedo 6:30 ou mais tarde 7:30 dependia do dia) de segunda à sexta. A host mom trabalhava 2-3 vezes por semana em NYC e ía de trem (que levava mais ou menos 1 hora) e nesses dias ela ficava fora o dia todo, quando ela estava em casa as vezes ela estava trabalhando de casa mesmo mas na maior parte do tempo ela fazia mercado e etc., mas as vezes ela mesma buscava as kids na escola e eu ficava esperando em casa. O host dad trabalhava de casa mesmo, tinha um escritório na casa e as kids sabiam que não podia atrapalhar ele. As vezes ele saia e vinha dar oi para as crianças mas na maior parte do tempo nem parecia que ele estava na casa. Uma vez por semana a avó materna, que morava perto, vinha visitá-los e dormia na casa, então ela ajudava levando uma das kids pras atividades extras ou buscando na escola, já que ela tinha seu próprio carro. Eu geralmente trabalhava no sábado a noite (tirando meu fim de semana off).

7:00 - 7:30: Hora em que eu geralmente acordava e me arrumava para começar a trabalhar às 7:30am

7:30 - 8:00: Subia para a cozinha e os dois kids mais velhos (14 e 12 y.o.) já estavam prontos pra ir para a escola então eu só verificava se faltava arrumar algo para eles e já íamos pro carro pra eu levá-los pra escola. Eles acordavam sozinhos com o próprio despertador, se arrumavam e tomavam café da manhã, os pais também acordavam cedo e auxiliavam eles se precisasse. Eles estudavam em uma Elementary School e ficavam na escola das 7:50am às 2:30pm. Eu também levava a host mom de carona e a deixava na estação de trem que ficava bem na frente da escola e ela ía pro trabalho dela. 

8:00 - 9:00: Voltava para casa e acordava a menina mais nova (6 y.o). Arrumava ela pra ir pra escola (trocava de roupa, arrumava o cabelo etc.), dava o café da manhã (que ela geralmente comia assistindo desenho na tv), arrumava a lancheira dela e a mochila da escola, ajudava ela a escovar os dentes. Nessa hora eu também tomava meu próprio café da manhã já que eu tinha tempo, esvaziava a dishwasher (máquina de lavar louças) e arrumava a cama das 3 crianças. 

9:00- Levava a kid mais nova no ponto de ônibus pra ela pegar o ônibus da escola (às vezes eu levava ela de carro). Ela geralmente voltava da escola mais ou menos 4:15 que era o horário que o ônibus chegava na nossa rua. 

Foto da famosa dish washer pra mostrar que tem sim 
muita coisa pra fazer.

9:10 - 2:30: Meu tempo off que eu usava ou para ir para a aula de inglês no community college (de 2 a 3 vezes por semana) ou pra ir pra academia.  Eu também almoçava e se precisasse ir ao mercado ou em alguma loja eu aproveitava esse tempo pra ir. Nesse horário eu também arrumava meu quarto, fazia minha própria laundry e planejava minhas viagens e etc.

2:30 - 4:15: Buscava as kids mais velhas na escola e ou trazia para casa ou levava 1 deles (ou os 2 à depender do dia) pra alguma atividade extra que eles faziam na parte da tarde (baseball, dança, aula particular de matemática, tênnis, etc...). Cada dia era uma criança que tinha atividade extra, tinha dias que coincidia que 2 ou as 3 tinham atividades e por isso era bom quando a avó vinha ajudar, assim não ficava corrido e todos chegavam a tempo. Após dirigir as kids eu voltava pra casa e duas vezes por semana eu fazia a laundry das crianças. Na segunda eu botava pra lavar as roupas de cama deles (que a diarista trocava da cama) e na sexta eu lavava as roupas deles mesmo. Era super fácil, só jogava na máquina de lavar e quando estivesse pronto colocava na de dryer (secadora de roupas). Depois eu dobrava e guardava nos armários. Esse processo levava a tarde toda porque as máquinas levavam cerca de 1 hora pra lavar e depois 1 hora pra secar e às vezes precisava separar brancas de coloridas, e por isso fazia duas rodadas. 

4:15: A kid mais nova chegava no ponto de ônibus, eu ía buscar ela na esquina e caminhávamos pra casa. Daí ela comia um lanche e assistia tv e depois íamos brincar até a hora do banho e jantar. Se ela tivesse alguma atividade extra (fazia dança, ginástica e teatro) eu buscava ela de carro no ponto de ônibus e íamos direto, eu dava o lanchinho dela no carro mesmo. Tinha atividades que eu esperava lá até terminar e tinha atividades que eu voltava pra casa e depois voltava pra buscar ela. As vezes após deixá-la eu ía buscar  um dos outros irmãos em outra atividade (me sentia uma motorista de Uber hahaha)

5:30: Hora do banho da kid mais nova. Dava trabalho levar ela pro banho porque ela nunca queria ir, mas também, depois que entrava não queria sair. Como ela tinha 6 anos, eu comecei a ensinar ela à se lavar sozinha e ía apenas ajudando ela. Mas no começo eu precisava lavar ela eu mesma. Ela amava brincar na água e eu sempre deixava ela brincar por uns 10 minutos antes de se lavar. Depois disso eu já colocava o pijama nela.

6:00: Fazia o jantar. Geralmente eu fazia jantar pra todos da casa já que geralmente de segunda à sexta todos jantavam juntos. Era bem simples, macarrão, chicken nuggets (pras kids), ravioli (que a hosta comprava congelado) com molho de tomate, arroz, carne moída na frigideira (que eles chamavam de "tacos" não sei porque), fazia também salada pra mim e pra host mom (ela geralmente só comia salada mesmo - e era sempre a mesma) e às vezes fazia brócolis no forno. Eu não me importava em cozinhar, já que gosto de cozinhar e eu sempre jantava na casa. Eu só achava que a hosta deixava muito pouca comida pra eu fazer (sempre jantava e ficava com fome, mas fazer o que né?!). As kids quase sempre só comiam macarrão (a famosa pasta). 

Foto com os carros porque dirigir foi a minha maior obrigação de Au Pair
 (e aparentemente da minha kid também hahaha!)

6:30 - Jantar. Os pais geralmente já estavam em casa (as vezes eu precisava ir buscar a host mom na estação de trem e as vezes o host dad que ía buscar ela) e por isso depois que eu jantava eu já estava off. Nas sextas feiras os hosts costumavam pedir comida de algum restaurante (comida asiática, ou hamburger etc...) e eles sempre pediam se eu queria também e não se importavam eu pedir pra mim. 

Depois que eu ficava off ou eu ía pra academia (se eu não tivesse ido de manhã), ou eu tomava banho e ía pro meu quarto ver alguma série, ligar pra minha mãe etc. Às vezes tinha meeting com a LCC por volta das 8:00 então eu me arrumava e ía (as vezes dava até carona pra alguma outra Au Pair).  As vezes nas sextas eu saía com alguma amiga pra jantar fora (geralmente Burger King haha).

Rotina de sábados à noite quando os host parents íam jantar fora ou pra alguma casamento etc:  Dava banho na kid mais nova, fazia o jantar, mas geralmente os hosts pediam pizza e eu comia junto com as kids, depois brincava com ela ou víamos algum filme até a hora de ir dormir depois eu colocava ela na cama e ficava vendo alguma série ou fazendo minhas unhas até umas 11:30 ou meia noite quando os pais chegavam. Os dois kids mais velhos sempre ficavam ou jogando video game ou vendo Netflix/Youtube no quarto deles ou no basement. Às vezes algum amiguinho deles vinha dormir em casa, mas geralmente não me dava nenhum trabalho extra pois eles já eram grandinhos. Pra eles eu só falava que estava na hora de ir dormir e eles mesmo colocavam o pijama e deitavam, eu só checava se eles estavam prontos e pagava a luz do quarto pra eles hahaha. 

E esse era minha rotina na maioria dos dias. Espero que tenha dado uma luz sobre como é a vida de Au Pair na prática pra vocês.

Beijinhos! 

Share:

30 julho 2021

Vocabulário de Carro e Trânsito para Au Pair EUA

Você sabe as Partes do Carro em Inglês?

Eu sou a Gisella e este é mais um post do dia 30 e o meu 8º post aqui do Blog das 30 Au Pairs! Se você ainda não conferiu os meus posts anteriores, os links estão lá no fim do post:)

Um dos pré-requisitos do intercâmbio de Au Pair nos EUA, que a maioria das agências pedem, é que seus candidatos possuam Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e que saibam dirigir. Em algumas agências, nem com a permissão você pode vir, tem que esperar ter a definitiva e sim, a maioria das Host Families precisam que seus Au Pairs dirijam suas Host Kids, por isso, é extremamente importante sermos honestos quanto a nossa real experiência.

Além de termos que ter prática no volante, é importante também nos prepararmos com o vocabulário do carro em inglês:

  • acelerador – accelerator (gas pedal)
  • airbag – airbag
  • assento – seat
  • banco do motorista – driver’s seat
  • banco do passageiro – passenger seat
  • bateria – battery
  • buzina – horn
  • calota – wheel cover
  • câmbio – gearshift 
  • capô – hood
  • cinto de segurança – seat belt
  • combustível – fuel
  • direção hidráulica – power steering
  • embreagem – clutch
  • escapamento – exhaust pipe
  • espelho retrovisor externo – side mirror
  • espelho retrovisor interno – rearview mirror
  • estepe – spare tire
  • farol dianteiro – headlight
  • filtro do ar – air filter
  • freio de mão – parking brake
  • indicador de combustível – fuel indicator
  • janela – window
  • limpador de parabrisa – windshield wiper
  • luz alta – high beam
  • luz baixa – low beam
  • luz de neblina – fog light
  • luz sinalizadora – turn signal (blinker)
  • luzes de alerta – warning lights
  • macaco – jack
  • maçaneta - door handle
  • marcha a ré – reverse gear
  • marcha – gear shift
  • painel – dashboard
  • parabrisa – windshield
  • parachoque – bumper
  • parasol – sun visor
  • pedal da embreagem – clutch pedal
  • pedal do freio – brake pedal
  • placa – license plate
  • pneu – tire
  • porta – door
  • porta luvas – glove compartment
  • porta malas – trunk
  • radiador – radiator
  • retrovisor externo – outside mirror
  • retrovisor interno – rearview mirror
  • roda – wheel
  • tanque de gasolina – gas tank
  • teto solar – sunroof
  • velocímetro – speedometer
  • volante – steering wheel

Eu também deixarei um vídeo ao final do post que fiz enquanto dirigia aqui onde moro, no subúrbio do sul de New Jersey, para vocês terem uma ideia de como é o trânsito por aqui.

Além de ter a CNH, você também irá precisar tirar a sua PID, uma Permissão Internacional para Dirigir nos EUA, que nada mais é do que a tradução da sua carteira de motorista brasileira para o inglês (e outras várias línguas, a PID é um "livrinho") o valor varia de estado para estado no Brasil e tem validade de 3 anos ou até o vencimento de sua CNH (o que acontecer primeiro):

Acre (AC) – Detran Acre – taxa de R$ 77

Alagoas (AL) – Detran Alagoas – taxa de R$ 296,45

Amapá (AP) – Detran Amapá – taxa de R$ 264,50

Amazonas (AM) – Detran Amazonas – taxa de R$ 185,21

Bahia (BA) – Detran Bahia – taxa de R$ 341,78

Ceará (CE) – Detran Ceará – taxa de R$ 202,04

Distrito Federal (DF) – Detran DF –  taxa de R$ 317

Espírito Santo (ES) – Detran Espírito Santo – taxa de R$ 298,21

Goiás (GO) – Detran Goiás – taxa de R$ 219,05

Maranhão (MA) – Detran Maranhão – taxa de R$ 182

Mato Grosso (MT) – Detran Mato Grosso – taxa de R$ 313,88

Mato Grosso do Sul (MS) – Detran Mato Grosso do Sul – R$ 358,90

Minas Gerais (MG) – Detran Minas Gerais – taxa de 181,87

Pará (PA) – Detran Pará – taxa de R$ 286,01

Paraíba (PB) – Detran Paraíba – Em torno de R$ 300 – o valor é atrelado à UFR-PB

Paraná (PR) – Detran Paraná – taxa de R$ 100,29

Pernambuco (PE) – Detran Pernambuco – taxa de R$ 236,36

Piauí (PI) – Detran Piauí – taxa de  R$183,56

Rio de Janeiro (RJ) – Detran Rio de Janeiro – taxa de R$ 150,34

Rio Grande do Norte (RN) – Detran Rio Grande do Norte – taxa de R$ 132

Rio Grande do Sul (RS) – Detran Rio Grande do Sul – taxa de R$ 63,99

Rondônia (RO) – Detran Rondônia – taxa de R$ 119,15

Roraima (RR) – Detran Roraima – taxa de R$ 119,06

Santa Catarina (SC) – Detran Santa Catarina – taxa de R$ 87,88

São Paulo (SP) – Detran São Paulo – taxa de R$ 314,71

Sergipe (SE) – Detran Sergipe – taxa de R$ 339,68

Tocantins (TO) – Detran Tocantins – taxa de R$ 138

Mesmo chegando nos EUA com a sua PID, não são todos os estados americanos que vão permitir que você dirija durante o seu ano todo de Au Pair só com ela. Apenas California, New York, Michigan, Oregon, Arizona, Nevada, Alabama e Iowa permitem que portadores do visto J-1 (o de Au Pair) dirijam com sua CNH + PID até a expiração de um deles. Os estados Pennsylvania, Texas, Washington, Connecticut, Hawaii, Idaho, Kansas, Kentucky e Wisconsin, permitem por até 12 meses, ou seja, se você não estende o seu ano de Au Pair, você não precisa tirar a Driver's License dos EUA. Já para todos os outros 33 estados, você vai ter que, em algum momento, tirar a sua DL num período entre 1, 2, 3 ou 6 meses.

O valor da Driver's License é, na maioria das vezes, responsabilidade do Au Pair e cada estado americano tem um valor (como no BR) e uma lei diferente, método de teste. A maioria não exige que Au Pairs brasileiros façam o teste de direção, apenas o teste escrito, por isso, estude bem, assim que fizer o seu match, se você for vir para um estado em que terá que aplicar para a sua DL ainda dentro dos seus primeiros 3 meses nos EUA. O site oficial para estudar é esse do DMV. E esse outro site mostra o valor da DL em cada estado e o prazo de validade dela.

Se você gostou da minha história e quer saber mais sobre mim, eu não estou em redes sociais, mas tenho um blog estilo diário onde venho registrando os detalhes da minha jornada nos EUA desde 2010, ou seja, a última década inteira da minha vida está lá nos arquivos! blogdagisella.com

Boa sorte e até o próximo post💗

Share:

13 julho 2021

Casamento em Las Vegas

 Sim! É isso mesmo que você leu. Não! Não fui eu quem casei! HAHAHA
 Quero dedicar o meu post desse mês ao casamento de duas amigas lindas que ocorreu no final de semana de 4th of July e eu tive o privilégio, não só de participar, mas também de ser uma das madrinhas de honra.

Paula e Thalita são brasileiras: interior de São Paulo e Curitiba, respectivamente, e ambas embarcaram nessa aventura do programa de Au Pair há alguns anos. Pasmem: se conheceram pela internet e o match foi perfeito! Não vim contar a história delas aqui, mas compartilhar a experiência de fazer parte de um casamento em Las Vegas.

As noivas organizaram tudo e partimos em dois carros saindo da California para Nevada. Dividimos quartos em um hotel bem próximo à Fremont Street e nos arrumamos lá mesmo: nos vestimos, maquiamos (obrigada Yuke pelo seu talento) e dirigimos em dois carros até uma capela chamada "The Little Vegas Chapel" onde a cerimônia aconteceu. No estilo da cidade, claro que ninguém menos que um sósia do Elvis Presley realizou o casamento, com a participação especial da Melancia (a dog mais fofa do mundo), com a entrada triunfal das alianças.



Após a cerimônia, celebramos o casamento com o aluguel de uma "Limo tour" onde pudemos dançar, beber e comemorar a união delas. O plano era seguirmos para uma balada, mas acabamos mudando a rota e voltamos para o hotel. O dia seguinte foi dia de piscina, tour pela tão famosa Strip (rua com os casinos e diferentes atrações), jantar com as noivas e todas as madrinhas e parte do grupo finalizou o dia com um tour noturno de helicóptero pelas principais ruas da cidade (uma das experiências que eu mais recomendo).

Las Vegas é bem aquilo que vemos nos filmes mesmo. Festas a noite toda, bebedeira, MUITO movimentada, as pessoas completamente arrumadas, shows, atrações para todos os lados e também muita gente doida. HAHAH Sim! Tivemos vários perrengues desde o momento que chegamos até o último minuto antes de deixarmos a cidade de volta para a Califórnia. Estamos em pleno verão, então imaginem o calor que estava... Não teve água (nem cerveja) que refrescasse... Tivemos até uma sandália que derreteu com o calor do asfalto.

Sabe aquele ditado de que O QUE ACONTECE EM VEGAS, FICA EM VEGAS?! É esse o meu recado pra vocês hoje! HAHAHA Então, se você curte uma festa, balada e vida agitada, Vegas é o lugar. E mesmo se você não tiver um casamento pra ir, vale a pena. viagem e quem sabe uma celebração do seu próximo aniversário?! 

De resto, desejo muitos e muitos anos de felicidade para essas duas coisinhas lindas que são Paula e Thalita e que possamos comemorar essa união pra sempre, onde quer que elas - ou eu - estejamos. I love you both!

ps: peguei o buquê e já prevejo um casamento muito em breve! Alôôôôô alôôôôôô HAHAHAHA

Um beijo e um xêru no cangote. Vejo vocês no mês que vem! 
Share:

02 julho 2021

O Famoso 4 de Julho

Um dos feriados mais importantes e mais legais dos EUA é o famoso 4 de julho! Esse e o Thanksgiving foram os meus preferidos durante meu ano de Au Pair nos EUA. Se você faz ou vai fazer seu intercâmbio nos EUA confira algumas curiosidades e dicas pra aproveitar o Fourth of July durante o seu ano! 

O que é o tal "4 de julho?"

Também conhecido como July 4th ou Independence Day, o Fourth of July nada mais é do que o dia da independência americana! Bem parecido com o nosso 7 de setembro. Assim como o Brasil já foi colônia de Portugal, os EUA já foi colônia Britânica, e a independência do país se deu no dia 4 de julho de 1776, quando a declaração da independência da foi escrita. Ela teve alguns autores, dentre eles o famoso Thomas Jefferson, que posteriormente foi presidente dos EUA. A data só virou feriado nacional em 1941. 

Como é comemorado?

Os americanos costumam se reunir para ver o show de fogos de artifício que acontece geralmente após o pôr do sol. Bem parecido com o que fazemos na virada do ano, porém não é tão comum nos EUA se ter fogos para a virada, já que em 31 dezembro é inverno no hemisfério norte e o clima não é tão propício! Já no dia 4 de julho, começo do verão no hemisfério norte o clima geralmente é de calor! E ainda com o horário de verão o sol se põe mais tarde facilitando pra que todos queiram ficar fora de casa até mais tarde pra ver os fogos! Só a titulo de curiosidade, a declaração da independência americana foi assinada na cidade da Filadélfia, no estado da Pensilvânia, e a tradição de soltar fogos de artifício no 4 de julho se iniciou em 1777 também na Philadelphia, um ano após a sua assinatura, e continua até hoje! 

Como posso aproveitar esse feriado sendo Au Pair?

Primeiro de tudo, verifique com a sua host family se você estará off*. Se estiver peça se eles irão fazer algo legal que poderia te incluir, assim quem sabe junto com eles você poderia experienciar a comemoração de uma forma típica americana. Mas se eles não te incluirem, ou não forem fazer nada, recomendo juntar os amigos e procurar onde ir assistir os fogos. Os americanos sendo tão patriotas, fizeram o feriado se tornar tão popular que geralmente até a menor das cidades tem a sua própria comemoração. Jogue no Google o nome da sua cidade com "4th of July" e o ano atual, ou melhor ainda pergunte pra outros Au Pairs e até pra sua LCC. Vale a pena ir! Não digo isso  pelos fogos, mas sim pela experiência, afinal estamos muito acostumados com os shows de fogos maravilhosos no nosso Réveillon no Brasil! 

No meu primeiro ano de Au Pair a LCC do grupo de uma amiga minha, foi até um parque numa cidade próxima à que eu morava para ver os fogos e chamou todos os Au Pairs do grupo dela. Quase como um meeting extra. Ela era super querida, levou snacks, toalha de picnic, e até mini bandeirinhas dos EUA para todos! O evento foi num parque enorme à céu aberto, à beira de um lago. Além dos fogos, um parque de diversão e barraquinhas de comida se instalaram lá! Foi bem divertido, chegamos antes do sol se pôr e caminhamos até achar a LCC no gramado, as pessoas geralmente levam toalhas ou cadeiras e ficam sentadas lá, na grama mesmo. Ficamos conversando, ouvindo música, comendo snacks até o sol finalmente se pôr e assistirmos aos fogos! Foi uma experiência bem legal e bem americana!


Muitos americanos fazem barbecue nesse dia! Quem sabe sua host family faz um e você tem a chance de experienciar como é um churrasco americano. Ah, e se você decidir não ver os fogos, ou se não tiver na sua região, quem sabe você mesmo pode organizar um com seus amigos Au Pairs! Se por algum motivo não tiver fogos na sua cidade ou se for cancelado por chuva e etc., você pode ver pela TV se quiser! O show de fogos das grandes cidades, como NYC, Philadelphia e etc., sempre são transmitidos por algum canal. 

*Caso você não esteja off, converse com os host parents e pergunte como será o dia, quem sabe eles não irão te levar junto pra ajudar com as kids enquanto assistem aos fogos, ou quem sabe eles mesmos planejaram um churrasco pro dia, e dependendo de como sua host for (só você irá saber dizer), por mais que você esteja trabalhando talvez consiga aproveitar a experiência mesmo assim! Se sentir que gostaria de estar off pra poder aproveitar o dia (se seus amigos todos forem fazer algo e só você estiver trabalhando por exemplo) tente conversar com a host family, quem sabe eles te deixam off mais cedo pra você poder aproveitar, afinal é um feriado nacional e com o horário de verão escurece mais tarde, os fogos não vão começar tão cedo assim! Boa sorte! E lembrando que folgas em feriados não necessariamente podem ser dadas pelas host families, então antes de fechar o match converse com eles sobre isso! ;)

Fogos no parque em que fui, em 4 de julho de 2019.


Ah, se você estará off por vários dias, ou se o 4 de julho cair num final de semana e você quiser viajar (ou se você está tirando uma das suas semanas de férias) quem sabe você não planeja uma viagem pra Washington DC, a capital dos EUA, e fecha seu 4th o July com chave de ouro?! Washington DC é um lugar super legal de conhecer, e vale muito a pena! Além da famosa Casa Branca, a cidade tem vários museus localizados todos na mesma rua, a famosa National Mall, e todos os museus são de graça! Muito legal pra descobrir mais sobre a história americana e tem tudo a ver com o famoso 4 de Julho! Philadelphia, na Pensilvânia, também tem tudo a ver já que a declaração foi assinada lá e a tradição dos fogos começou lá também! Tem coisas muito legais pra ver em Philly, incluindo a famosa escadaria do filme do Rocky Balboa!

Esse foi o post desse mês! Espero que tenham gostado das dicas!

Beijinhos e Happy Fourth of July

Pra saber mais: https://www.history.com/topics/holidays/july-4th

Share:

01 julho 2021

Como está o fluxo de famílias para Au Pair nos EUA na pandemia?

 



Oi, gente! No último post eu me apresentei brevemente e também dei dicas de como lidar com o processo de au pair nessa pandemia (que está bem incerto quanto a vistos e prazos). Irei aproveitar o gancho do post para falar como está o fluxo de famílias nessa pandemia de acordo com a minha experiência com a APIA e o meu ponto de vista sobre ter um perfil forte para conseguir famílias NIE (national interested exception ou exceção de interesse nacional), as famílias que trabalham na área da saúde ou que têm crianças com necessidades especiais que liberam a exceção de visto de emergência para embarque com o J1 de au pair.

 

Vou começar falando sobre o meu perfil, mas dar uma base do meu tipo de perfil a vocês. Eu fiquei online no dia 10/04/2021 pela APIA com o perfil de Au Pair normal (sem ser extraordinaire ou educare). Tirei a CNH exclusivamente para o au pair e não tenho carro para praticar muito a direção, peguei em dezembro de 2020, ou seja, não sou strong driver (que é quem tem muita experiência com direção). Também tive experiência com criança apenas para o au pair, tenho um pouco mais do mínimo de horas exigidas, que são 200h, que consegui cuidando de uma criança nas minhas últimas férias do trabalho. Já cuidei de crianças há muitos anos, mas não consigo colocar no application porque não tenho mais contato com os pais das crianças. Tirei nota 4 de 6 no ITEP, meu inglês é considerado high intermediate. Sei nadar e amo esportes, tenho habilidades fortes com jogos, artes e criatividade. Tenho cursos relacionados a cuidados com crianças e sou da área administrativa com habilidades em gestão de equipes, conflitos, inteligência emocional e multitarefas.

 

Perfis como o meu é considerado fraco de acordo com opiniões de au pairs nos grupos do facebook (e também li relatos de famílias nos grupos de match), principalmente por eu não ter muita experiência com direção e nem com crianças e as famílias aparentemente valorizam isso mais do que outros aspectos. Meu ponto mais forte é o inglês e as habilidades que comentei acima, mas não são fatores 100% atrativos quanto comparados com experiências, mas sim complementares. Principalmente no momento atual em que vivemos, onde existem muito mais au pairs online do que famílias procurando au pairs que venham de fora dos EUA.

 

Eu fiz uma pequena pesquisa nos grupos de match no facebook para observar o que as famílias estão buscando e a esmagadora maioria está atrás de au pairs que estejam de rematch ou procurando extensão para o segundo ano, justamente porque alguns países (incluindo o Brasil) apenas estão emitindo vistos NIE e não existem tantas famílias NIE disponíveis, o que faz com que seja muito disputado conseguir a atenção dessas famílias e as exigências maiores que o que seria normal antes da pandemia.

 

Depois de dizer todo o contexto que expliquei acima, sim, o fluxo está muito fraco. Já li relatos de pessoas online desde 2020 (com variadas agências) e sem famílias no perfil, mas também já vi meninas fecharem match com menos de um mês online. E não estou falando apenas de perfis considerados “fracos”, mas também perfis com muita experiência estão enfrentando dificuldades neste processo, o que torna tudo mais incerto ainda.

 

Todos que estão neste processo estão bem confiantes que o visto J1 para au pairs seja liberado em breve, visto que o J1 de estudos acadêmicos foi liberado recentemente. Com a liberação, as famílias que não fazem parte da exceção NIE poderão entrar com a documentação para o visto das au pairs, o que na teoria aumentaria o fluxo novamente.

 

O que pudermos fazer para “fortalecer” nosso perfil e tornar cada vez mais atrativo com o fluxo forte ou fraco, sempre é válido!

 

Se você gostou do meu post e quiser me acompanhar, estou nas redes sociais Instagram @ingridviaja e Youtube "Ingrid Viaja" onde compartilho todas as atualizações do meu processo de Au Pair e também de viagens.

 

Obrigada por ter lido até aqui e até o próximo post!

Share:

30 junho 2021

Ser ou Não Au Pair Parte da Família?

Ser Parte da Família é coisa de Au Pair "Alice"?

Eu sou a Gisella e este é mais um post do dia 30 e o meu 7º post aqui do Blog das 30 Au Pairs! Se você ainda não conferiu os meus posts anteriores, os links estão lá no fim do post:)

Esse assunto de "fazer parte da família" virou polêmico no mundo Au Pairiano depois de tantas experiências negativas terem sido expostas na internet. Acontece que, até antes da pandemia, cerca de 20 mil Au Pairs chegavam por ano só aqui nos EUA e cerca de 3 mil dessas/desses reportaram que tiveram alguma experiência ruim, mas por outro lado, 17 mil Au Pairs tiveram experiências boas! (fonte: j1visa.state.gov)

E guess what? Na maioria das vezes, quando a(o) Au Pair diz ter tido uma boa experiência com o programa, ela(e) considera TER SIDO TRATADA(O) COMO MEMBRO DA FAMÍLIA!!!

Por isso, não já cheguem com medo de serem parte da família, achando que serão explorados... Porque muita gente acha que fazer parte da família é ter que trabalhar de graça, no seu tempo off - e não é!

Claro que existem as famílias folgadas, perigos, que podem querer aproveitar da sua boa vontade, por isso você tem sim que ficar atenta(o) aos seus limites. Jantar com eles todas as noites depois de já ter trabalhado 10h pode ser muito para você, principalmente se suas kids são pequenas e precisam de ajuda para comer (e fazem muita sujeira enquanto comem!), então combine apenas algumas noites. Ir à casa de familiares no fim de semana depois de ter trabalhado 45h também pode ser cansativo para você... Então saiba dizer "não".

Mas ser parte da família não significa ter que participar todo o tempo das coisas que a host family está fazendo, é tudo bem de você preferir ficar no seu quarto enquanto eles assistem um filme (mesmo que tenham te convidado para assistir com eles!). Ser parte da família é se sentir incluída(o), bem-vida(o), acolhida(o), amada(o)... É que aquele feeling do Skype continue com você durante o intercâmbio todo!

Se a família te vê e te trata como membro dela, ela vai querer te incluir para os aniversários deles, para as formaturas, para viagem de férias deles, para ir jantar fora com eles, para participar das comemorações de feriados com eles, ou seja, vão fazer com que você se sinta que não é só um(a) "empregada(o)" deles! E sendo assim, irão se importar com você, querer saber o que você gosta de comer para comprar pra você quando forem ao mercado, querer saber quais são os seus objetivos com o programa para saber se podem te ajudar de alguma forma, de repente completando o valor de um curso que custe mais do que os $500 da bolsa, ou de te dando uns dias a mais para que você faça aquela viagem do seu sonho... Quem sabe até te dando de aniversário ou natal aquele presente que você tanto queria?! Os host parents que te tratam como parte da família, não fazem nada querendo algo em troca, mas o Au Pair é um intercâmbio onde temos que ter muito "jogo de cintura", sabe aquele "uma mão lava a outra"? Pois é, se eles estão sempre te convidando, querendo te incluir, mas você está sempre negando participar... Bom, não deixar de fazer a sua parte também:)

Se você gostou da minha história e quer saber mais sobre mim, eu não estou em redes sociais, mas tenho um blog estilo diário onde venho registrando os detalhes da minha jornada nos EUA desde 2010, ou seja, a última década inteira da minha vida está lá nos arquivos! blogdagisella.com

Boa sorte e até o próximo post💗
♡ Fale comigo no Telegram: https://t.me/grupodagisella

Share: