O Blog das 30 Au Pairs

Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

Sorteio

Tudo que você precisa para dar aquele up no seu processo de au pair. Participe do nosso sorteio!

Au Pair na Europa

Você tem mais que 26 anos? Não tem CNH? É casada ou tem filhos? Ou também não tem como comprovar sua experiência com crianças? Talvez fazer o programa de Au Pair na Europa seja uma boa alternativa pra você.

Agências para os Estados Unidos

Tudo sobre diversas agências que fazem o programa de Au Pair para os Estados Unidos.

domingo, maio 19, 2019

Querida futura Au Pair

Eu dedico essa carta à você, futura Au Pair.


Querida (leiam o seu nome aqui em voz alta),

Gostaria de dar um abraço em você agora e dizer pra você que tudo vai ficar bem, e que você é muito mais do que as pessoas julgam e/ou ousam dizer sobre você e os seus sonhos. Não vai ser uma aventura fácil.

Você vai ouvir muitas críticas, irão chamar você de louca por pedir as contas no emprego; irão chamar você de louca por trancar a faculdade ou até mesmo irão falar que você está jogando o seu futuro no lixo por não prestar o vestibular, afinal, ser babá na Europa é furada.

O programa de au pair, não é um intercâmbio perfeito. Sua host family não será perfeita, você sentirá saudades de casa e principalmente da comida (risos), você vai apreciar mais os dias de sol e também vai aprender a se virar sozinha, litealmente. Você vai entender que (SIM) você está sozinha, e vai compreender que você é forte, capaz e que seus sonhos tem SIM importância, e que todas as lágrimas e tristezas foram necessárias para que você pudesse aproveitar e viver as mais belas oportunidades que o Universo tem a oferecer pra você.

Vá, faça nossas amizades, seja no bar ou na estação de trem. Vá e faça aquela viagem, mesmo se você não encontrar uma cia para ir com você. Vá e compre aquele sapato que você sempre desejou. Vá e beije sim no primeiro encontro. Vá ao cinema sozinha. Vá e não tenha medo de ser feliz. Viva intensamente. Faça amizade com as au pairs que estão por aqui... elas serão sua família. E se você se apaixonar, aproveite! E se não der certo, se apaixone e ame 1,2,3...18 vezes.

E o mais importante SEJA FELIZ!

O meu desejo é que você tenha um ano lindo, e que esse ano seja repleto de luz e novas possibilidades. Lembre-se, está TUDO BEM sentir esse medo gigante de sair da sua zona de conforto.... mas não deixe que a sua zona de conforte diga até onde você pode chegar.

E quem escreve essa carta? Eu sou a Gabriela, que larguei o emprego e tranquei a faculdade. Sou a guria que foi chamada de louca por familiares. Ouvi milhares de vezes que meus sonhos eram muito grandes para a minha 'realidade.' E cá estou eu, viajada, realizada, com novos sonhos e um amor para chamar de meu.


Um beijo grande,
Gabriela Muniz


Minha jornada como Au Pair se encerra por aqui, mas, se você quiser acompanhar as minhas próximas aventuras aqui na Holanda e pelo mundo, não deixem de acompanhar o blog Gabi Na Gringa ou meu Instagram! <3
Share:

sábado, maio 18, 2019

5 Coisas que acontecem quando seu ano de au pair acaba




Tudo o que é bom, acaba? Não é bem assim. Tu sai da vida de Au Pair, mas nem sempre o Au Pair "sai" da você. Hoje, venho compartilhar o que é rola quando esses doze meses chegam ao fim.

1- O enigmático último mês do intercâmbio e o que ele faz com a sua vida

Há quem ache que os últimos dias passam voando e começa a enxergar a host family como se eles fossem perfeitos, que tudo foi um sonho lindo. 
Tem quem enexerga o final do ano como um martírio e fica apenas contando cada segundo para passar, pois jã não aguenta mais tanto favorzinho aqui e ali e a falta de privacidade.
O fato é que essa reta final vai mexer contigo. Inevitavelmente, você vai fazer aquela perspectiva de tudo o que aconteceu e ficar meio sentimental. Minha dica aqui é: respira, mulher! Uma nova etapa se inicia assim que essa termina e tudo valeu a pena. Sinta-se orgulhosa de suas aventuras.

2- Manter contato com os hosts? Como?

Isso vai depender de como foi o relacionamento de vocês. Se você (infelizmente) teve uma host family do mal  difícil, o melhor é que esse ciclo se feche e que você siga sua vida sem pensar neles.
Mas, se você teve uma uma host family bacaninha e, o principal, você sabe que vai sentir muita falta das kids, vale a pena o esforço de manter a amizade e até visitá-los quando der. Não precisa mandar mensagem toda semana. Mas, lembrar dos aniversários ou perguntar vez ou outra como eles estão, é uma forma de continuar presente. Vocês moraram juntos, poxa. Tenho certeza que rola um sentimento de gratidão de ambos os lados.

3- Voltar a rotina de um trabalho "normal"

Confesso que essa foi a parte mais difícil pra mim depois de emendar um ano de Au Pair na Holanda e outro na Bélgica.
Fora da minha área de trabalho por dois anos e pouco, foi meio tenso acompanhar o ritmo de uma empresa, seguir horários fixos, enfrentar um ambiente competitivo e... Voltar a trabalhar com ADULTOS. 
Mas, você vai se re-adaptar e as coisas vão se ajeitando. Conselho? Apenas dê tempo ao tempo. Parece clichê, mas funciona!

4- Tudo mudou mas nada mudou

Tudo mudou. Nada mudou. Eu mudei. Meu olhar para o mundo é outro. Mas o resto do mundo continua o mesmo e... HELP.
A volta pra casa depois de um ano (ou mais) fora, é de enlouquecer o cidadão. Primeiro: sim, você provavelmente mudou PRA CARAMBA e você deve se sentir orgulhosa de tudo o que aprendeu e viveu. Poucos tem a sua coragem. Segundo: quase nada mudou. No entanto, alguns casaram, outros trocaram de emprego e tem gente que teve filho. Talvez você se sinta perdida onde antes, você se sentia em casa. Não tem muito o que fazer. Mais uma vez, o tempo vai colocar tudo no lugar. Seja gentil com seu processo de voltar pra casa e aceite todo o amor que vem daqueles que sentiram sua falta.

5- O Au Pair deixa saudades?

A resposta é muito pessoal e, por esse motivo, convido você a deixar a sua nos comentários e assim a gente vai batendo um papinho, né?

Pela minha experiência, eu digo que SIM. 
Saudade da inocência das crianças, do sentimento de estar aprendendo tanto fora da nossa zona de conforto, saudade das viagens e das amizades que fazemos.
ZERO saudade de morar na casa dos outros (hehehe) e de ter que ouvir a briga dos hosts fingindo costume com minha cara de paisagem...



Até o próximo dia 18, people!


Instagram: @lelenog

Share:

quinta-feira, maio 16, 2019

Das coisas que abrimos mão pelo intercâmbio


Oi pessoal, tudo bem? 

Quando decidimos fazer um intercâmbio, existe uma série de coisas que precisamos abrir mão, materialmente e emocionalmente.

Por exemplo, quando eu decidi fazer intercâmbio, cortei uma série de supérfluos: diminuí as viagens (pior parte), passei o celular pra pré-pago, parei de comprar roupas, passei a comprar marca de comida mais barata, parei de pedir comida (reflexos de uma vida adulta), e no final até acabei me mudando pra poder economizar ainda mais. Coloquei na tela de fundo do celular, uma foto que me remetesse ao meu sonho e toda vez que eu olhava, lembrava da prioridade, né mores? 

E também podemos falar da parte emocional, quando deixamos nossos amigos, família, cidade, emprego, etc quando muitas vezes precisamos colocar a necessidade das kids acima das nossas, abrimos mão da vida profissional, por vezes para poder estar aqui e cuidar desses seres de luz que nem são nossos né... Alguns deixam amores para trás, alguns deixam o amor esperando e alguns só dão uma pausa para ver no que vai dar... 

Mas o ponto que quero chegar é que todos nós trilhamos um caminho para estar aqui, que não foi nada fácil, e cada um teve que abrir mão de alguma coisa, alguns mais, outros menos, mas todos nós tivemos pequenas ou grandes atitudes para chegar onde estamos hoje, nada caiu pronto até nós, e permanecer aqui, é tão difícil quanto chegar aqui, pois o intercâmbio de au pair é ainda mais desafiador pelo fato de morarmos junto com a host family. E as vezes até esquecemos de ser gratos pela oportunidade de finalmente estarmos onde estamos, e é nessas horas que é bom olhar pra trás e lembrar o que estamos buscando aqui e de tudo que abrimos mão para realizar esse desejo/sonho :)

E você qual atitude precisa(ou) tomar pra chegar até o seu sonho? Do que você abre(iu) mão?





Share:

sexta-feira, maio 10, 2019

5 maneiras de passar longe dos favores que a host family pede

“Could you please...” Ah lá vem! Só de ouvir essa frase, muita au pair quer cavar um buraco no chão e sumir. Afinal, tem uns favores que a host family pede que só passando bem longe mesmo para evitar aquela situação geralmente tensa!


Se você já fez um favor e a sua host family apreciou o seu gesto e não pediu mais, parabéns, você foi premiada. Agora se você já fez um favor e isso virou a sua obrigação, sinto muito, mas bem-vinda ao universo comum do au pair.

Não é novidade que muitas vezes a gente faz mais que a nossa obrigação. Com muito carinho e paciência, ajudamos a host family. Um favor aqui, outro ali, dentro do schedule ou no tempo off, estamos disponíveis para auxiliar no que for preciso.

O problema é que a lista de favores geralmente só cresce depois que falamos sim ao primeiro. É aquele ditado... Você dá a mão e já querem o braço! Quer saber como lidar melhor com essa situação?
Confira a seguir 5 maneiras de passar longe dos favores que a host family pede:

1 - Estabeleça um limite

Estabelecer um limite é fundamental para reduzir os favores. Você pode fazer isso mostrando uma relação mais profissional, seguindo as suas tarefas e horários certinho diariamente, e abrindo pouco espaço para tarefas extras.
Esse limite não precisa ser falado ou escrito. Mostre quem você é, a sua personalidade e até onde você pode fazer algo ou não pela família. Estar fora do ambiente familiar após o jantar, por exemplo, já limita o seu tempo e espaço com a família.

2 - Fale “não” com jeitinho

Falar “não” nem sempre é fácil. Eu aprendi isso inconscientemente, quando a minha host family pediu aquele favorzão de babysitting em cima da hora no final de semana. “Poxa, eu já marquei de ir para outra cidade com meus amigos. E agora?”

E a resposta: “tranquilo Ana, não tem problema, numa próxima a gente te avisa bem antes”. Beleza, só que todos os finais de semana eu estava fora. Resultado? O primeiro “não” com jeitinho foi tão bom que nunca mais pediram.

3 - Finge que você não viu, ouviu ou sentiu

Já dizia Kátia Cega: não está sendo fácil! Fingir que você não viu, ouviu ou sentiu tem as suas vantagens. “Você viu que quebrou tal coisa? Você ouviu o barulho lá? Você sentiu um cheiro diferente? Tem que limpar, arrumar, fazer de novo...”

Eita, não vi! Não ouvi nada! Senti nada não! Essas pequenas atitudes vão te livrar de muitos favores. Não é sobre ficar mentindo, mas sobre omitir. Afinal, o fato de você saber de algo pode te deixar na mira de um favor desnecessário.

4 - Converse sobre tudo aquilo que te incomoda

Comece a reparar nos favores que você faz e te incomodam. Feita uma autoanálise, converse com alguém sobre o assunto. Seja uma amiga, outra au pair, algum familiar, enfim, colocar isso para fora vai te ajudar a entender melhor a situação.

Quando você estiver pronta, converse com a host family. Se você ainda não tem um espaço de diálogo legal com eles, comece a criar um terreno para isso. Mas vai com calma, às vezes o jeito que a gente “reclama” pode piorar a situação.

5 - Saiba se colocar na verdadeira posição de au pair


Au pair não é mãe, não é pai, não é empregada doméstica, não é professora, não é faxineira, não é tia ou tio, enfim, au pair é alguém que concordou em fazer uma troca cultural, cuidar das crianças e ajudar em algumas atividades da casa.

Se você está sendo mais que au pair, está na hora de parar e pensar bem. Se colocar na verdadeira posição de au pair vai te livrar de muitos favores chatos e frustrações. 

É claro que alguns favores são convenientes para ambos os lados. Mas não deixe que isso tire o prazer e a leveza do seu ano. Exija de você mesma uma posição sincera e transparente sobre os seus deveres.

Se precisar de ajuda, conta com a gente deixando um comentário abaixo por favor 😊

Um beijo e até mês que vem!
Share:

quarta-feira, maio 08, 2019

O Último mês de Au Pair

               

Oi gente, tudo bem?!

Se você estendeu com outra família, resolveu terminar seu ano e ir pro Brasil ou estendeu com a mesma família e está quase terminando seu programa esse post é pra você! Como é o último mês como au pair? Sentimentos, relação com a host Family, vida pessoal e etc. 
Lá no meu instagram eu perguntei pra alguns amigos e amigas que já terminaram o programa ou estenderam e já passaram por isso como foi o último mês do intercâmbio pra saber se a maioria ou pelo menos mais alguém passou pelo o que eu estou passando ou sentiu o mesmo e para a minha surpresa as respostas foram das mais variadas possíveis como: “Um martírio”, “falei que estenderia com a família mas eles mudaram todas as regras depois disso e dei remacth”, “estendi com outra família então o tempo passou rápido porque estava me despedindo e me mudando” e não poderia faltar o “morte lenta”. HAHAHAHHAHA Com isso eu conclui que o que toda a au pair experiente diz pra quem está começando é a mais pura verdade: CADA UM TEM UMA EXPERIÊNCIA DIFERENTE DO OUTRO.
Mas se cada um vive uma experiência diferente, porque eu estou escrevendo sobre isso? Porque alguns sentimentos se repetem em todos os coraçõezinhos auperianos independente do contexto como ansiedade, saudade, stress, cansaço, tristeza, felicidade, etc. Ansiedade pra começar o novo ciclo seja ele como for porque é uma oportunidade nova de iniciar uma vida nova, saudade da família e saudade antecipada das kid que vão ficar pra trás (caso você end up amando suas kids), stress porque no final já estamos muito cansados e sobrecarregados e trabalhando demais e também fazendo malas e ajeitando a própria vida e assim vai.

Mas o que podemos tirar de lição no nosso último mês nesse intercâmbio? O que tem de positivo?
- Evolução do inglês
- Evolução do nível de conhecimento da cultura do país
- Independência e autonomia pessoal
- Experiências, amizades, viagens, sonhos e comprinhas realizadas durante o intercâmbio.
- Você provou pra você mesmo que é capaz!

Com certeza não foi fácil pra mim, foi muito trabalho, muitas emoções, muitas lágrimas e muito difícil de viver longe do meu país e da família. Mas consegui, conseguimos! E isso prova que é possível ir ainda mais longe e viver coisas ainda mais surpreendentes, de correr atrás dos sonhos e fazê-los se tornar realidade. Acima de tudo, de agradecer a Deus por tudo e pela vida.

Essa é a minha última semana como au pair na Califórnia e estou me mudando para Chicago onde vou ser au pair de duas babies recém-nascidas e só queria deixar aqui a minha gratidão por essa oportunidade incrível de ter vivido nesse estado maravilhoso, ter conhecido tantas belezas naturais daqui, tantos lugares que estarão marcados nas minhas memórias e tantas pessoas queridas e que fizeram meu intercâmbio ainda melhor. MUITO OBRIGADA a você também leitor do blog por me proporcionar a oportunidade de compartilhar a minha experiência aqui.

Pra encerrar essa fase de au pair californiana algumas fotos do meu intercâmbio pra vocês.












Beijos de luz!
Mês que vem eu conto um pouquinho sobre Chicago

Bárbara Costa

Insta: @barbaramtcostaa
Share:

sábado, abril 27, 2019

Como chamar a atenção das famílias no Au Pair World?

Esse post é pra você, futuro Au Pair por conta própria!

Durante meu período de entrevistas com as host families, eu recebi mais de 40 applications de famílias, fiz skype com mais de metade delas e no final tive match com uma família mara, que mesmo sendo 3 crianças, meu ano foi ótimo e eu só recomendo (tanto a família, quanto o programa de au pair). Mas quando eu falo esse meu 'relatório' sobre o meu perfil no au pair world, muita gente me pergunta "mas como, Bella???", e se essa também é sua dúvida, fique tranquilo que hoje eu estou aqui pra explicar tin-tin por tin-tin de como ter um perfil TOP, pra chamar a atenção de todas famílias e você poder escolher com qual quer fechar match.

Vamos começar?

  • Coloque em um papel quais são seus pontos fortes e fracos.
Exemplo de pontos fortes: experiência com crianças especiais, cuidar de múltiplos ao mesmo tempo, muita prática de direção, saber cozinhar, saber tocar algum instrumento ou jogar algum esporte etc.

Exemplo de pontos fracos: sem carteira de direção e/ou com pouca experiência dirigindo, não sabe cozinhar, pouca experiência com várias crianças ao mesmo  tempo, nunca cuidou de um sexo específico etc.

Sabendo seus pontos fortes e fracos, vamos apresentá-los no application de maneira que te valorize, uma boa maneira de fazer isso é com fotos, como você pode ver no exemplo abaixo.


Com isso, fica aquele aspecto de "UAAAAU, a gente PRECISA dessa au pair!" hahaha quem não quer alguém que possa fazer uma comida brasileira de vez em quando? Isso, com certeza, vai encher os olhos das famílias que visitarem seu perfil.

  • Atenção nas fotos pessoais!
Ok, eu sei que é sua vida pessoal e que você não ta nem aí se a família gosta ou não da sua roupa. Mas entenda que ali não é Facebook.

O perfil no Au Pair World é como um currículo e a primeira impressão que você passa pras famílias conta muito! Saiba escolher as fotos que vai colocar no seu application, não coloque fotos com biquinis a mostra, com shorts minúsculos, com amigos bebendo etc. Além disso, use e abuse do sorriso! 


  • Leia o perfil das famílias e mande uma mensagem personalizada
Parece meio bobo e óbvio, mas tem muita gente que tem preguiça de ler o perfil das famílias antes de mandar mensagem. Porém isso é o que faz toda diferença, mostrar que você leu, se atentou a detalhes e não ficar perguntando algo que já está descrito no perfil, te faz ganhar muitos pontos com a futura host family.

Então gaste uns 5 minutos a mais e leia tudo do perfil da família, veja as fotos e se você tiver algo incomum com a família, cite isso na mensagem que for enviar.

Exemplo: você leu ou viu uma foto das crianças jogando futebol, escreva algo do tipo "estou ansiosa pra poder jogar futebol do jeito brasileiro com os seus filhos"


  • Mostre que você tem interesse em ensinar algo às crianças
Mais importante que apenas querer viajar, aprender outra língua e ter uma experiência no exterior, mostre que você tem um conteúdo que quer passar as crianças. Como fazer isso? Simples: fale sobre seus hobbies e diga que está ansioso pra passar esse conhecimento pras crianças

No meu perfil, eu dei exemplo da faculdade na área de tecnologia que fazia, futebol, patinação e meu amor por viagens.



  • Use e abuse das suas experiências com crianças
E o mais importante: especifique idades e o que fazia com cada idade. As crianças tem que ser sua prioridade ali, mostre que gosta delas, mas sem ser aquele cliche "eu quero ser au pair porque eu amo crianças E PONTO FINAL". NãooooSeja detalhista, fale o que gostaria de ensinar à elas, o que já aprendeu com crianças e o quanto você pode somar na vida das crianças.


Bom, that's it. Eu espero que esse post ajude vocês e caso você tenha ficado curioso em ver o meu perfil do Au Pair World, é só clicar aqui

Se ainda restou alguma dúvida, deixa aqui nos comentários que vou responder com todo carinho.

Boa sorte nessa jornada.
Até a próxima,
Bella.
Share:

sexta-feira, abril 26, 2019

It’s video time!!



Hey guys,

How are you?!

Teacher Aline here...

Hoje falarei um pouco sobre o carro-chefe do app, o tão temido vídeo de apresentação. 

No post anterior falei um pouco sobre o app e dicas de coisas legais a serem mencionadas para atrair atenção das famílias. Além do app, que é a visão detalhada que as famílias terão de você, o vídeo é tão importante quanto. O vídeo é geralmente a primeira coisa que as famílias olham, por ser mais rápido e economizar tempo ao pré-selecionarem vocês mas pensem que o vídeo causa uma primeira impressão impactante. Pode ser sua porta de entrada para o contato com uma família super legal como também pode queimar seu filme e a família nem entrar em contato. 
Mas o que colocar no meu vídeo?!
Os pontos mais importantes (visão de ex-au pair, au pair teacher e mãe rs) são:

- Fotos e vídeos com crianças
Primordial para esse trabalho não?! Por mais que coloque detalhadamente nas referências aqui você tem a chance de mostrar como você se diverte e o quanto as crianças gostam de estar com você.
Sugestões: 
Vídeos ajudando a criança a fazer tarefa, jogando um jogo de tabuleiro juntos, montando quebra-cabeças, lendo (americanos cultivam muito o hábito da leitura em crianças e mostrar que você se importa com isso é A+), brincando no parque, cozinhando juntos e com crianças pequenas dando banho (de preferência a criança de costas para a câmera, americanos zelam muito por privacidade), brincando com bloquinhos, atividades que desenvolvem coordenação motora, dando mamadeira, papinha...

- Direção
O ideal seria falar um pouco sobre sua experiência com direção enquanto dirige, pois daria a sensação neles que você consegue dividir sua atenção e fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo (multitasking). 
Dicas: vídeo com uma criança no carro, colocando cinto de segurança nelas, cantando algo com a criança...

- O bom e velho “I want to be an au pair because...”
Nesse item seria legal falar coisas de sua personalidade que você tenha fotos relacionadas a sua característica, por exemplo: I’m caring e uma foto de você e a criança dando um beijo no rosto, I’m creative e uma foto de vocês com as mãos sujas de tinta, I’m funny e uma foto de vocês em um momento descontraído...

- Tempo livre
É interessante colocar algo sobre, porém, limitadamente.
Fotos/vídeos em viagens, com amigos e família (sem nenhuma foto com bebidas of course!), esportes, nadando com crianças. 
Não tem necessidade de falar ou colocar coisas do tipo: I love shopping (amo ir as compras), já descartamos varias meninas em processo seletivo por focarem muito nisso rs.
Evitar falar MUITO de academia para não deixar aquela hosta ciumentinha mordida de ciúmes por bobeira.
Não tem necessidade também de expor seu lado baladeira, porque não deixar isso para uma entrevista por Skype (leia-se falar que gosta de estar com os amigos e nada do tipo sou baladeira mesmo haha)?!

- Please don’t!!! 
Evitar ao máximo fotos decotadas, fotos na piscina com aquele biquíni mara que deixa seu decote super em destaque.
Maquiagem em excesso nas fotos com as kids não são legais também, na prática em um dia comum isso soaria meio excessivo, não tão real. 

- Ambiente
Gravar o vídeo em um ambiente claro, aberto, de preferência um parque, uma praça deixa o ambiente mais agradável.
Evitar gravar em quartos escuros, cercada de bichos de pelúcia (again, já vi meninas sendo descartadas porque deu um tom infantil no vídeo)

- Música
Au pair = Kids, nada mais justo que usar uma música voltada para o público infantil, algumas kids assistem os vídeos com as famílias e isso prenderia a atenção delas for sure!!
Prestar atenção também ao volume da música, para não ser algo baixo demais a ponto de não ser identificado e nem alto demais a ponto de não ser possível entender o que você fala. 

- Dicas gerais
Sempre que tiver um momento com as kids e for fazer um vídeo tire também fotos ou vice-versa, provavelmente um dos dois será aproveitado, seja no vídeo ou nas fotos para colocar no app.
É legal ter uma quantidade variada de material para as fotos não ficarem iguais as do vídeo.
Gravar em parágrafos separados para não se enrolar e no meio do vídeo ter que começar tudo de novo. 
Treinar em frente ao espelho para tentar deixar sua expressão mais natural.

Essas são algumas das dicas que farão seu vídeo bombar no app, todas essas dicas ajudam muito nessa apresentação inicial (as meninas que foram minhas au pairs sabem disso) e destacarão seu vídeo com certeza!!

O que você fez no seu vídeo que acha que fez muita diferença no seu processo?

Xoxo,

Aline Coutinho
Share:

Follow by Email