Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

17 janeiro 2014

Segundo ano como au pair? Sim? Não? Talvez? Jamais?

Uma coisa muito comum de acontecer com meninas que tiveram um ano de au pair muito bom é considerar repetir a experiência. 
Aqui na Holanda, e na maioria dos países da Europa se não me engano, você não pode estender o visto e continuar a sua vida linda no seu país maravilhoso... Então pra quem considera repetir a dose, é necessário escolher outro país. 
Se você se encontra na mesma situação que eu, onde adorou o seu primeiro ano, mas não sabe se seria uma boa idéia engatar um segundo ano ou não, vou listar abaixo todas as coisas que cogitei e estou cogitando antes de tomar uma decisão. 

- Second time round e a paciência da au pair:
A gente sempre tem mais paciência quando faz algo pela primeira vez. Quer que tudo seja perfeito, põe um extra-effort em qualquer coisa, tem medinho de qualquer bobagem, engole a maioria dos sapos... Já no second time around é normal que se step up the game e fique mais esperta. Desconfiada de qualquer pedido de host family, desconfia de qualquer amizade que comece a surgir, desconfia de tudo! 

- Comparações
O primeiro país, a primeira cidade, sempre vão ser primeiros. E principalmente pra quem teve uma primeira experiência muito boa, o segundo pode acabar sendo decepcionante. O meu medo nesse caso é: adoro o estilo de vida holandês. Mesmo que vá pra Bélgica (o mais próximo de Holanda que pode existir), ainda não vai ser a Holanda. E uma mudança brusca, pode acabar só dando mais destaque ainda pra todas as coisinhas que amo daqui. 

- A au pair e a host family monstro
Eu tive uma host family excelente aqui. Não posso reclamar nada deles, sempre se saíram muito melhor do que a expectativa. Mas todos nós sabemos que, por mais que existam famílias maravilhosas como a minha, também existem famílias horrorosas que fazem a au pair de gato e sapato sem dó. Enquanto praquelas que já tiveram família ruim pode acabar sendo um alívio, pra quem teve família boa a chance de trauma é muito maior. 

- Pra onde ir
As opções mais comuns aqui geralmente são Bélgica e Alemanha. Com possibilidade de França, Suécia, Dinamarca, Finlândia, Áustria, Estados Unidos e mais alguns outros países que não me lembro agora de cabeça. Em alguns a gente já esbarra no empecilho inicial de idioma. Alemanha e França, por exemplo, é necessário falar o idioma pra conseguir o visto. Áustria precisa comprovar que ao menos já começou a estudar o idioma. Pros demais basta a "intenção de aprender", sendo muito mais fácil a Bélgica por ser holandês também. 
Fora isso tem a questão do "salário" e carga horária que variam em cada país, e como funciona a "cultura de au pair" lá. Aqui na Holanda, mesmo existindo famílias problema, também existe um órgão de denúncias que funciona. De verdade. Além disso, é muito comum as au pairs terem MUITO tempo free, por que holandês tem muito tempo free por natureza, e isso acaba sendo repassado pra au pair. Além de carga horária tranquila, e salário razoável. Em alguns países da Europa, o salário cai em quase 100 euros comparado ao da Holanda. E nos Estados Unidos são mais de 10 horas a mais no schedule. Diferenças que a princípio podem não parecer tão relevantes assim, mas que lá na frente podem fazer a diferença. Sem dizer que, como já disse lá em cima, na segunda  vez a gente passa a desconfiar de tudo! 


Acho muito importante que antes de se jogar de cabeça em uma nova aventura como au pair, se pese com cuidado todos os prós e contras que essa empreitada pode ter. Tentar desconstruir a fantasia cultural que as vezes temos sobre algum país e realmente pesquisar como é a vida de quem é au pair naquele lugar. Saiba identificar tudo o que poderia te incomodar e atrapalhar e realmente pense  nisso antes de tomar uma decisão. 
As vezes a vontade de não voltar pro Brasil, ou voltar mas com planos de sair já, pode tomar conta e te fazer desesperar, mas mais importante que apenas fugir do nosso país, temos que saber por que e pra onde estamos indo. Ok, a Suécia parece ser linda, mas será que você ta realmente preparada pra viver num lugar que tem menos de 6h de luz natural durante o inverno (que dura a maior parte do ano)? E os Estados Unidos realmente parecem um paraíso financeiro depois da miséria européia, mas será que trabalhar 45h por semana vale a pena? 
São coisas que a gente tende a overlook na hora da empolgação, mas que não podemos esquecer de jeito nenhum! Não adianta decidir vir pra Holanda, por exemplo, e depois reclamar que aqui tudo é muito pequeno, só chove e o dinheiro é pouco. Isso são coisas que todo mundo já sabe antes de vir, ou ao menos deveria, e não vão mudar tão cedo. Se você detesta chuva, não venha pra cá! É simples! E o mesmo pros demais países... 
Então é isso galera. 
Se jogar novamente como au pair em uma nova cultura pode ser uma experiência maravilhosa, não tenho dúvidas! Mas vamos com calma e planejemos bem como que isso vai ser feito, pra depois não ter que chorar em cima do leite derramado! ;) 


Share:
isabella ks. ☆

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email