Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

21 abril 2017

It's supposed to be fun!

Olá pessoal, como vocês estão? Espero que estejam bem!

No post de hoje falar sobre como em tese deveria ser o ano de au pair: 

Fonte: Google Imagens

É sabido que o programa de au pair é um jogo de sorte. Você sai da sua casa praticamente no escuro em busca do desconhecido e muitas vezes coloca sua felicidade bem aí, no desconhecido. Não te culpo se você fez isso porque eu também fiz.

Nesse jogo não há certo e errado, As regras você mesma faz. Mas cuidado! Não se sujeite a certos tipos de situações e se escolher se sujeitar pense com você mesmo se vale realmente a pena.

Sua vida no Brasil não pode ser perfeita, mas até aí trocar sua família e amigos, pra sofrer ou ser explorada, na minha singela opinião, não vale a pena. Saiba os seus limites e lembre-se que você pode desistir se quiser. 

Eu não recomendaria desistir na primeira dificuldade com a host family, mas e se você quiser? What's the problem?

Eu acredito que a escolha da host family seja de extrema importância e precisa ser feita com muita cautela e sabedoria. E se entrar em rematch? Bora lá escolher de novo, mas agora você tem o prazo bem mais apertado para isso: são duas semanas ou 14 dias ou 336 horas, pra ser um pouco mais exata.

Não pague pra ver e não ache que se algo te levantou uma bandeira vermelha que você vai aprender a conviver com aquilo. Até pode ser que sim, mas e o "it's supposed to be fun" que eu falei lá em cima?

Eu posso dizer que eu tirei a sorte grande com a minha host family, mas eu trabalhei pra isso. Ninguém é perfeito, eles não foram e eu não sou, mas nosso match foi perfeito e por causa disso meu ano foi maravilhoso.

Saiba o que você quer e saiba seus limites. Vale a pena se sujeitar a tanto por tão pouco? Think about it!

Se tiverem alguma dúvida ou sugestão escrevam nos comentários.

Beijos e até próximo dia 21!

Bárbara Albuquerque
Share:
Unknown

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email