As 3 perguntas que você deve responder antes de se tornar Au Pair ~ O Blog das 30 Au Pairs

Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

sexta-feira, setembro 28, 2018

As 3 perguntas que você deve responder antes de se tornar Au Pair

Olá e bem vinda(o)s ao meu dia!

Meu nome é Ana Paula e ganhei o dia 28 de todo o mês para estar aqui com vocês! 
Não quero ficar enrolando pra entrar no assunto, então tentei “me resumir” em uma leitura de uns 10 segundos, só para uma breve introdução... aí vai!

Sempre em busca do equilíbrio
Brasil. Cresceu. Melancia. Estudou. Graduação em comunicação. Au Pair na Alemanha. Caipirinhas. Trabalho no Brasil. Vida louca Taiwan. Mais trabalho no Brasil-sil-sil. Viajar. Au Pair em Luxemburgo. Vida no Brasil. Saudades. Au Pair na Itália. Cidadania italiana. Focaccia. Trabalho na Itália. Namorado na Itália. Vida na Itália. O mar.


Para saber o que acontecerá a partir daí, você pode seguir minha página no Facebook.


Então você quer ser Au Pair? 

Sou suspeita para dizer, mas acho uma ótima ideia! 
As minhas três experiências como Au Pair me trouxeram muito autoconhecimento, aprendizado e amadurecimento. Com certeza eu não seria a mesma e não estaria onde estou hoje (escrevendo contente sobre o assunto em uma cidadezinha pacata na costa da Itália) se não tivesse passado por cada uma delas.
Mas antes de abrir seu perfil no Au Pair World ou ligar para a agência mais próxima, é importante que vocês saibam onde estão se metendo. Vida de Au Pair não é só glamour, viagens e crianças fofinhas falando outras línguas. Inclua nesse pacote uma boa dose de responsabilidade, correria, choros, imprevistos e muitas saudades, e assim você terá uma receita mais próxima da realidade.

Assim, estas seriam as três perguntas que eu faria a mim mesma há alguns anos atrás, antes da minha primeira experiência como Au Pair na Alemanha:

1. Você sabe o que é uma criança?


Pode parecer uma pergunta meio louca, eu sei, mas considero a mais importante, já que são esses pequenos seres humanos a principal razão de tudo isso, não é?
Não vale responder que já viu uma pela TV ou na rua de vez em quando, nem mesmo os seus priminhos duas vezes por mês nas festas de família. Nada disso.
Quero saber se já assistiu a uma manha ou briga de irmãos, se teve que ajudar a estudar matemática, se já conversou ou brincou com elas alguma vez por mais de meia hora. 
Não se preocupe! Você não precisa AMAR crianças loucamente ou querer ter oito filhos, nem mesmo suspirar com cada bebê que passa do seu lado na rua para se tornar Au Pair.
É claro que é importante gostar delas, mas pra mim, mais que saber falar inglês, cozinhar ou dirigir, é importante que você saiba saber como lidar com uma manha, explicar qualquer coisa de forma que eles entendam, consolar quando se machuca, motivá-los quando é preciso e manter a calma sempre.

2. Você consegue se adaptar?

Por mais que você ache que sua família é o match perfeito e vocês foram feitos um para o outro, não tenho dúvidas que você vai comparar e encontrar muitas diferenças com o modo em que você cresceu e sempre viveu.
Do horário do café ao que eles comem habitualmente, a forma como se organizam e as regras de convivência variam muito. Perceber e entender estas regras será muito enriquecedor e abrirá seus horizontes, porque você vai aprender outras maneiras de ver e  fazer as coisas que nem sequer imaginava. 
Eu aprendi na Alemanha que tirar a blusa quando entra em um ambiente fechado é importante para se habituar ao ambiente e depois sentir menos frio quando saímos fora. Também vi que é melhor quando as crianças não tem acesso a tanta TV e computador, porque aprendem melhor e interagem mais. 
A adaptação é uma palavra-chave no dicionário de qualquer Au Pair, porque vivendo com uma outra família, devemos respeitar o modo e a rotina que eles vivem.

3. Você está pronto (a)?


O programa de Au Pair é mesmo uma oportunidade fantástica para o seu crescimento e conhecer um pouquinho mais do mundo. Mas não adiantar forçar a barra e querer ir de qualquer jeito e a qualquer hora, mesmo achando que não consegue passar tanto tempo longe do Brasil, conviver com crianças ou se adaptar. Não corra o risco de transformar seu sonho em pesadelo!
Talvez simplesmente seja uma questão de esperar por o momento certo, amadurecer a ideia, pensar na possibilidade de fazer o programa por menos tempo ou até considerar um tipo diferente de intercâmbio. 
Então seja honesta com você mesma(o) e se prepare, assim você vai aproveitar tudo com mais tranquilidade! 

Última coisa: não se compare demais nem crie tantas expectativas. Você pode ler todos os blogs do mundo sobre o assunto ou falar com todas as meninas que já foram Au Pair no mundo e vai descobrir que nenhuma experiência é igual à outra (sorte já que a sua também vai ser única!). 😉

Para o próximo mês farei um post com comparando diversos perfis de família e situações, pra facilitar na hora de escolher a mais adequada pra você.

Tem alguma pergunta? Deixe aqui nos comentários! 👇

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email