Como me tornei C1 em francês e o meu desenvolvimento desigual ~ O Blog das 30 Au Pairs

Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

quarta-feira, março 20, 2019

Como me tornei C1 em francês e o meu desenvolvimento desigual


Coucou,

Que eu gosto de falar do aprendizado de idiomas, isso não é novidade desde o primeiro post no blog, afinal, tem meninas que fazem o au pair para se descobrir, para descobrir o mundo ou como parte de um projeto profissional. Bem, meu caso é o último e eu explico a vocês como foi meu processo de aprendizagem do francês até agora e vocês verão que não é nada de outro mundo essa evolução rápida no idoma.

Quem me acompanha desde o primeiro post sobre as dicas para aprender francês sabe que eu não sou nenhuma prodígio do idioma que aprende até comendo pão francês, muito pelo contrário, eu tenho dificuldades e nesse um ano não foram todas as competências que evoluíram para o avançado. 

Hã? Competências? Sim, ao estudarmos uma língua estrangeira, nos deparamos com 4 competências à desenvolver: compreensão oral (ouvir), compreensão escrita (ler), produção oral (falar) e produção escrita (escrever). As competências que mais desenvolvi foram as de compreensão e entre as de produção, a oral é meu ponto fraco. 



Mas o que isso quer dizer? 

Ora, esse tipo de desfecho é reflexo da minha imersão desigual na língua. Mesmo na nossa língua materna nós preferimos escrever que falar, ou vice-versa. Para exemplicar, eu conto minha história de au pair na França:

Eu comecei a aprender francês quando eu cheguei na minha segunda família (a primeira era inglesa e eu só falava e escutava inglês). Como eu não falava algum francês, eu acabei escolhendo uma família francesa/sul-africana em que as crianças não falavam bem o inglês, mas eram capazes de me entender perfeitamente em inglês. Então, bem confortável e escorada nesse fato, eu passei meus primeiros 6 meses ouvindo francês e falando inglês, eu treinava a produção oral? Apenas no curso, mas claro que isso não é suficiente. 

No meu sétimo mês nessa família, eu já era B1 (intermediário) no curso, eu comecei a falar francês com as crianças. Esse processo foi gradativo, mas no sétimo mês a porcentagem virou e eu comecei a me expressar mais em francês, mas eu já tinha uma decalagem de meses em relação a compreensão oral e escrita, e isso reflete no meu nível de francês hoje. 

Então, como você sabe que você tem o francês avançado?

Há 1 mês, eu fiz um teste de proficiência e o resultado é uma média de todas as competências. Meu resultado foi C1 (avançado), mas não quer dizer que é homogêneo, minha produção oral é ainda B2 (intermediário-avançado), mas eu tive C2 em outras competências, como compreensão oral, que no final compensaram na média geral. 

E qual a competência mais importante?

Todas são importantes, mas "a mais importante" depende de qual seu objetivo com a língua. O melhor é evitar as grandes decalagens e tentar nivelar o máximo as competências pra uma evolução mais homogênea possível. Para fazer isso você precisa estar sempre atenta e fazer autoavaliações, tentando sempre compensar aquilo que tem mais dificuldades.

Está com problemas pra escutar? Assiste filme, jornal, desenho animado.  Não consegue escrever? Lê o máximo e tenta escrever tudo na língua que está aprendendo. Mas meus problemas são pra falar, eu vou falar sozinha? É uma boa, fazer uns discursos olhando no espelho, mas também você pode aprender músicas e cantar pra trabalhar a pronúncia e o ritmo da língua ou ler em voz alta. 

O processo será tão rápido e tão eficaz quanto imerso você está na língua. Então pense: se você estiver fazendo alguma coisa, você poderia estar fazendo isso em francês? Se sim, faça e assista seu próprio progresso. 



À bientôt! 

Se precisarem trocar ideia sobre o programa ou o aprendizado de francês, podem sempre mandar ideia pro @marina.sanri no Insta. 

Bisous <3



Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email