Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

12 julho 2020

Atenção passageiros do vôo com destino à Nova Iorque, última chamada para embarque!


Essa foi uma das últimas frases que ouvi ao seguir para o destino certo, mas ao mesmo tempo com experiências e aprendizados incertos. Ah, antes que eu esqueça, eu sou a Beatriz, mas vocês podem me chamar de Bia. Afinal, Beatriz é como minha mãe me chamava quando estava brava. Eu tenho 27 anos e sou natural de Campinas, do estado de São Paulo. Sou formada na área de Relações Públicas, recentemente me casei e estou fazendo a famosa transição de áreas – onde a gente deixa o mundo do au pair e volta para nossa carreira. Sim, você pode acreditar, há muitas oportunidades após o au pair, a janela do mundo está aberta.
 
O nosso flashback começa na data que decidi embarcar nessa aventura, que foi o dia 24 de setembro de 2017. Confesso que ao chegar no aeroporto, eu vivia um mix de sentimentos, entre eles sendo de alegria, ansiedade e até de tristeza. Viver fora da pátria não é fácil, especialmente viver diariamente com pessoas que não vivem a mesma cultura que a sua, mas uma coisa é fato: é enriquecedor.
 
Atualmente, eu sou uma former au pair trazendo para uma linguagem mais simples, eu completei o meu programa – sim, foram dois anos de garra, força e muito aprendizado. De coração, eu espero que cada mês nesse blog, eu possa trazer um pouquinho do que vivi e quem sabe poder ajudar você nessa experiência.  
 
Durante meu ano de au pair, eu tive oportunidade de viver com 3 famílias. No decorrer da minha experiência, eu passei por aquela famosa palavrinha temida entre as au pairs: o “rematch”. Parece um grande monstro no seu armário, mas quando você abre a porta é apenas uma blusa pendurada. Não se assuste, há mudanças que vem para que os dias fiquem melhores.
 
Esse é só o começo dessa nova jornada de escrever e compartilhar minhas experiências com vocês. Ah, eu adoro aconselhar, se por acaso você está passando por uma situação difícil e precisa de ajuda, pode me mandar um email (biaah.a.oliveira@gmail.com) ou até mesmo me chamar no instagram, eu te ajudo com muito prazer. Espero te ver mais vezes aqui.
 
Espera, deixa eu abrir a porta, assim você volta sempre.

Share:
Beatriz W.
Ex Au Pair nos Estados Unidos

8 comentários:

  1. Oi Bia! Amei o modo como escreve! Que bom que teve uma experiência boa com o Au Pair e que mesmo tendo passado por um rematch, deu tudo certo! Este post deixou gostinho de quero mais:) PS Sou de Indaiatuba!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gi! Tudo bem? Eu amo Indaiatuba! Vivia indo pra lá, meus tios são todos de lá, somos vizinhas! Obrigada pelo seu comentário, fico feliz que você tenha gostado! Vou sempre trazer minhas experiências e quem sabe pode ajudar ao próximo 💕 se precisar de algo sempre estarei aqui!

      Excluir
  2. Oi Bia,
    Que legal! Eu estou terminando o Au pair e vou começar a fase da 'transição de áreas' hahaha! Vou amar ler sobre sua experiência!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thamy!

      Que bacana, é uma fase importante, um ciclo se encerrando! Fico super feliz por você, se você precisar de alguma ajuda sinta-se livre para me contactar.

      Te desejo todo sucesso ❤️

      Beijocas

      Excluir
  3. Olá Boa,

    Tive a oportunidade de turistas por 10 dias em NY e posso dizer que lá é meu lugar. Todos os dias desde então eu me vejo ali naquela cidade, passando perrengues, conhecendo pessoas, aprimorando o idioma.

    Compartilha mais sua experiência e dicas p que quer viver por lá ( escola, acomodações, o programa)

    Thanks Boa

    Success for you

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amanda.

      Eu não vivi em NYC, mas eu visitei algumas vezes, eu morei em Washington DC e Virgínia. Mas obrigada pela ideia, acho que vou buscar alguém que possa dar umas dicas na minha postagem e assim poder te ajudar.

      Muito sucesso e felicidade pra você ❤️

      Beijocas

      Excluir
  4. Eu ouço a palavra "rematch" e dá até um embrulho no estômago.. só a gente que passa, sabe como é o sentimento péssimo, e como tudo se resolve (ou não) quando chega na próxima família.
    Parabéns pelo encerramento desse ciclo! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Eu tinha tanto medo dessa palavra que o dia que eu entrei no meu primeiro rematch eu fiquei muito mal. Mas tudo tem um porquê e a gente aprende isso. Espero que você esteja feliz aonde você estiver. Amei te ver aqui.

      Beijos 💕

      Excluir

Follow by Email