Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

28 agosto 2020

Dicas para um match de sucesso!


Oi gente! Esse é o meu primeiro post aqui no blog e eu gostaria de abordar um assunto crucial para que você tenha um ano (ou dois) de sucesso como Au Pair! 
Meu nome é Aline Amaral, eu sou de Cotia- SP, tenho 27 anos, sou Arquiteta e atualmente Au Pair nos Estados Unidos. Eu embarquei em maio de 2018, e estou aqui nos EUA há 2 anos e 3 meses. Eu me mudei de Chicago há um mês e atualmente estou em Mill Valley - CA, pertinho de San Francisco. Eu fiquei 2 anos e 2 meses com a mesma família, na qual durante a pandemia do Covid-19 o governo nos ofereceu uma extensão de 2 meses e eu resolvi ficar com eles, porém além dos 2 meses, o governo ofereceu mais uma extensão de 6 meses e foi quando eu resolvi mudar de família e tentar algo novo em outro estado, especificamente na Califórnia que era o único lugar que ainda estava na minha lista de viagens e eu ainda não tinha visitado (assunto para outro post sobre viagens).
Vou falar aqui sobre o que eu aprendi com todo esse tempo como Au Pair e tentar alertar as futuras Au Pairs sobre o que abordar nas suas entrevistas com a Host Family e como se preparar para ter um intercâmbio bacana!
Os tópicos serão:
  • Como preparar um perfil bom pré embarque/durante o intercâmbio?
  • Perguntas para a família e o que abordar durante as suas entrevistas.
  • Negociando benefícios.
  • Redes sociais.
  • Inglês.
  • Auto confiança e valorização.
  • Desafios (mesmo estando com a melhor família do mundo).

Durante a preparação do meu application eu foquei muito mais no meu marketing do que em qualquer outra coisa, busquei primeiramente completar as horas obrigatórias de experiência, tirar a habilitação e após isso eu foquei em fazer um bom video application e uma "boa" (relendo hoje eu vejo que poderia ter feito muito melhor) carta para a família. Eu também procurei deixar o meu application muito mais atrativo com cursos, paguei um curso de um final de semana chamado BrincaYoga, fiz um modulo de medicação para crianças e também consegui bolsa por não ter registro em carteira em um curso no Senac SP, chamado Cuidador Infantil, esse último foi bem intenso, pois era um curso de 160h que durou cerca de 3 meses e era de segunda a quinta. Recomendo dar uma olhada em bolsas de estudo antes de investir o seu dinheiro em qualquer coisa. Sempre me falaram que investir em cursos ou qualquer outra coisa pro Au Pair seria perca de tempo, porem eu vi na prática o quanto as famílias se interessam por quem busca se qualificar e demonstra interesse em obter mais conhecimento. Coloquei tudo isso no meu video application e foi sucesso! Em 29 dias online eu tive cerca de 25 famílias no meu perfil, e além dos benefícios que eu queria eu tive o famigerado "feeling" e deu boa! Me mudei de Chicago há um mês com o coração partido de ter que deixar o meu baby Cooper, na qual estive com ele desde os 3 meses de vida </3. 
Quando eu resolvi estender com outra família, eu estava pronta para começar a fazer extra como Nanny, então eu montei um currículo em inglês e fiz um curso de Pediatric CPR and First Aid pela American Heart Association, além é claro de ter estudado inglês esse tempo todo, tive sorte de em Chicago ter muitos Community Colleges e eu poder fazer ESL (English as a Second Language) totalmente de graça durante o meu tempo lá. Também pedi para a minha ex host mom escrever uma recommendation letter. 
As qualificações que eu consegui adicionar ao meu currículo (que vou deixar como sample no final do post) antes e durante o Au Pair me deram muito poder de barganha, pude negociar para a minha extensão de 6 meses: meus feriados e finais de semana livres, trabalhar menos horas, férias, gastos com comida e principalmente SALÁRIO. Hoje eu ganho $350/w para cuidar de 2 meninas de 3 e 4 anos e meio.  

Ao receber o primeiro contato de uma Host Family, agradeça e responda marcando uma vídeo chamada, se a família for do seu interesse, se não, responda educadamente agradecendo o contato e diga que esta para fechar match com outra família (usei muito isso). Durante a vídeo chamada pergunte apenas coisas relacionadas as crianças, como rotina, atividades e comidas favoritas, como os pais lidam com malcriações (temper tantrums), se eles tem restrições como screen time (limite de tv) ou alergias, se ainda tem soneca e se as sonecas são regulares, se ainda usam fraldas, se a casa é baby proof e se há algum perigo ou lugares que eles possam se machucar. Ainda é possível perguntar coisas como seu horário de trabalho, se eles gostam de viajar, quais são os hobbies da família e estilo de músicas, filmes etc, essas últimas são bacanas de se perguntar por que a personalidade das famílias em que eu estive eram muito parecidas com a minha e acredito que isso tenha contribuído muito na convivência e dia a dia. Uma coisa pouco falada e que eu acho muito importante perguntar é sobre o handbook sobre regras da casa e informações da família antes de fechar o match também, principalmente se você for primeira Au Pair, pois nas duas famílias fui surpreendida por um handbook quando eu já estava lá e continha coisas que não havíamos conversado e que eu esqueci de perguntar. As agências costumam mandar um sample para as famílias com sugestões como curfew e regras variadas, então fique atenta mencione sobre isso mesmo que eles ainda não tenham, pois você tem que deixar claro que o que vai valer é o que foi conversado por e-mail. Ao final da vídeo chamada, se você gostou da família avise que irá enviar algumas perguntar por e-mail só para ter certeza de que você compreendeu tudo, mas na verdade o e-mail é também a sua segurança de ter como prova tudo o que foi acordado e falado por vídeo chamada! Em um segundo e-mail, perguntas como (além das que já foram perguntadas) quais são as datas de aniversário dos membros da família, como é o transporte público na região, como funciona em relação a comida pra Au Pair, benefícios e etc, e no final você pode acrescentar se o salário da Au Pair é negociável. Coloque sempre as perguntas mais suaves e "nice" no topo, e as mais complicadas mais pro final do e-mail. Termine agradecendo a compreensão e paciência.

Como falei anteriormente, quanto mais você se qualificar (como o curso de CPR First Aid que eu fiz que me custou $80), melhor poder de negociação nas suas mãos você terá. 
Antes de falar sobre qualquer benefício, o seu foco deverá ser sempre em relação as crianças. Chegar perguntando qual é a marca do carro que você vai dirigir logo na primeira chamada é uma red flag gigantesca para as famílias (pelo menos para a minha de Chicago quando estavam entrevistando).

Algumas pessoas não concordam com mudanças em redes sociais, porém eu tratei de todo o processo do Au Pair como se eu estivesse sendo admitida em uma nova empresa. Aqui eu colocaria duas opções, ou coloque todas as suas redes sociais no privado, ou tente impressionar de alguma forma, por que absolutamente todas, sem exceção, todas as Host families irão olhar as suas redes sociais. Eu tinha muita foto de biquíni, mas também tinha muita foto com os meus sobrinhos, crianças e etc no meu feed. Algumas pessoas preferem deixar e se for a família certa vai te aceitar do jeito que você é, e eu também concordo, porém acho que por conta de uma foto ou rede social exposta você pode acabar perdendo uma oportunidade por passar uma "primeira impressão" não tão boa.

Eu vim com inglês intermediário e passei por uns bons perrengues, inclusive a minha ex Host family brinca até hoje que depois de um ano que eu fui falar pra eles que no começo eu não entendia metade do que eles falavam e os monólogos da minha ex HM haha. Eu acho muito importante estudar e treinar situações de emergências, sobre como explicar alguma situação caso você precise ligar para o 911, ou pelo menos ter telefones de apoio para ligar caso precise. O Au Pair é um intercâmbio que requer muita responsabilidade, pois você vai estar na maioria das vezes 45h por semana com crianças e que como já sabemos, são sempre muito imprevisíveis. Eu não recomendo vir com inglês básico, e se for, isso tem que ser algo que esteja bem claro para a família, até mesmo para evitar um rematch desnecessário. Eu fiz um intensivo de inglês antes de sair do Brasil que foi um total divisor de águas pra mim, e eu super recomendo! Assistia muitas séries com legendas e áudio em inglês apenas, alguns podcasts e canais no Youtube também  me ajudarão muito. 

Como já dizia um famoso espiritualista "A vida te trata como você se trata". Mostre o seu valor e auto confiança, confie e acredite em tudo aquilo que você estudou e se esforçou para poder realizar esse intercâmbio, e mesmo que tenha alguma parte de você que ainda não se sinta segura, acredite que de uma forma ou de outra, você irá dar conta e mergulhe de cabeça! Jamais deixe transparecer para a sua família que você não tem nada ou que esse intercâmbio é tudo na sua vida, por mais que seja verdade, isso acaba dando brecha para famílias abusivas tirarem vantagem da sua fragilidade e que por mais que você não tenha nem mesmo a intenção de voltar, enalteça tudo o que você teve que deixar para trás para estar aqui doando o seu tempo e o seu trabalho para cuidar dos filhos deles! Existem famílias que tratam o Au Pair como a chance que eles estão dando a uma pobre intercambista, mas na real são eles que precisam muito mais de nós, então se valorize!
Ao vir morar em outro país, com um idioma diferente do nosso, a gente se encontra em uma posição muito vulnerável, e por mais que você faça amizades logo na sua semana de treinamento, durante o seu dia a dia as suas fontes de suporte serão quase que totalmente a família e a agência. O seu dia a dia será 90% as crianças que você cuida e a família que vc convive e 10% as viagens tão sonhadas. A minha antiga host family e atual, não foram e não são perfeitas, eu tive que aceitar e ser muito flexível em relação a diversas situações, mas mesmo assim eu não troco por nada toda a minha experiência com ambas as famílias. Algumas outras diversas situações como "sinta-se em casa mas lembre-se que não é a sua", de não poder usar secador de cabelo a qualquer horário, ouvir as suas músicas em volume mais alto, barulhos no geral, e também como estar na cozinha que  é e sempre será muito constrangedor (principalmente quando precisar cozinhar), lidar com homesick também é algo de outro mundo (assunto para um próximo post). Enfim, se imagine morando com o seu chefe, que você terá uma ideia do que o Au Pair é, eu particularmente sempre me senti pisando em ovos, tentando ser cautelosa com as minhas palavras para não gerar muitos mal entendidos (mas eles irão acontecer anyway), e essa relação entre ser empregado e "parte da família" ao mesmo tempo acaba gerando um estresse psicológico, pois eu mesma sempre me senti "mal" de ter que lidar com dinheiro e horas extras, pois eles (a família de Chicago) sempre foram uma ótima família e sempre fizeram questão de me incluir em tudo e respeitar o meu espaço quando eu precisei. Então prepare o seu psicológico e venha com os pés no chão!

Em resumo, acredito muito que cada experiência no Au Pair é muito singular. Aqui as dicas e relatos são com base única e exclusivamente na minha experiência e também em coisas que li e postei nos grupos de Au Pair por ai, porém há quem discorde e tudo bem também! Existem também os fatores externos que estão totalmente fora do nosso controle, então ter sempre um backup plan é muito importante para que você não se sinta frustrada(o) caso algo saia fora do esperado e planejado. É isso! Espero que tudo o que eu escrevi aqui tenha te servido de alguma forma para se preparar para essa super aventura que é esse intercâmbio, eu vim pra cá como um break da minha profissão, sem expectativas e não podia ter feito melhor escolha na minha vida, são muitos os desafios e incertezas, mas também muitas oportunidades e portas abertas é o que resume o meu tempo aqui. Boa sorte na sua jornada!

Você pode tirar duvidas e me chamar pelos Instagram @alineamrl e @photosby.aline.

Até mais :).


Resume, Letter of Recommendation, Host Family questions, vídeo application and apostila Cuidador Infantil Senac 2017:


Share:
Aline Amaral
Au Pair em Chicago-IL (EUA) Au Pair em Chicago (EUA)

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email