Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

20 agosto 2020

Perfil campeão: um mel para host families

E se eu contar que tive 103 host families interessadas no meu perfil quando ainda estava no Brasil? 

Reflitam comigo, o Au Pair não é um jogo, mas isso não significa que não devemos ser ambiciosxs e dedicadxs no preenchimento da principal ferramenta que nos levará para o país anfitrião: O APPLICATION! Vem comigo que irei compartilhar algumas dicas que irão ser muito úteis e atrair host families na certa, tornando seu perfil em um mel para HF! 

#1. APOSTE NA FOTO DO PERFIL
Temos que passar uma imagem feliz, responsável e que ama crianças... Pois bem, indo de encontro com o que as agências dizem, evite colocar foto mostrando rostos de crianças que não tem vinculo familiar com vocês. WHY? é melhor uma foto com uma criança que conhecemos, "da família" e que os pais saibam aonde o registro irá parar. 
Algumas agências recomendam foto de perfil sozinha, então capriche em uma imagem que expresse a real versão de vocês, evitando fotos de balada, copos na mão, pouca roupa, etc. 

A foto acima foi escolhida por mim para ficar online na Cultural Care. Na época, recebi muitos elogios das host families pois conseguiam ver amor entre nós dois <3 

#2. VOCÊ É A/O MELHOR
Nunca, em hipótese alguma, deixe transparecer que está insegurx ou que se sente "sorry" por não saber algo, ter domínio ou pouco tempo tempo de experiencia, seja na direção, inglês, cozinha ou outra área. Lembre-se de vender o seu peixe, sempre se colocando num pedestal e mostrando o quão HIPER qualificadx vocês são! 
A cada situação ou parte do application que necessite descrever algo vivenciado por vocês ou uma solução para um problema, seja o mais cuidadoso e responsável na resposta. Deixe a resposta de forma segura e dominante, que vocês realmente sabem. E se ainda precisar dizer não ter uma domínio em alguma habilidade, substitua por "improving my xxxx skills everyday" ou "willing to improve my xxxxx skills if necessary to our perfect match. 

Uma coisa que ninguém sabia, é que fui Au Pair com menos de 6 meses de CNH promissória e mesmo assim dirigi bastante nos EUA! Apesar de estar escancarado "< 1 year of experience" jamais deixei essa informação ser um ponto negativo no meu perfil, que além disso somava o fato de ser under 21 (menor de idade nos EUA). Escrevi que estava disposta a ter aulas para fazer a família se sentir confortável, apesar de já dirigir grandes distâncias todos os dias e estar melhorando as habilidades no volante. 

#3. APRESENTACÃO PESSOAL
Aqui a corda aperta, mas pode deixar que eu te ajudo a sair dessa. Nada mais é que a famigerada "carta para host family", onde devemos se apresentar. Sei que em algumas agências agora o sistema mudou e são apenas perguntas desmembradas que no final tem o mesmo sentido de fazermos nos apresentar. 
De qualquer forma, em cada uma das opções aconselho se empenharem em serem sinceros, objetivos e ao mesmo tempo transparecer maturidade e responsabilidade. Lembrem-se, pouca idade não é sinônimo de imaturidade e muitas vezes idade limite não quer dizer que a responsabilidade está em alta também só pelas respostas e o "empenho" na hora de preencherem o perfil.
Apesar de algumas host families filtrarem Au Pairs por idade, a maneira que você se apresenta e preenche o application num todo, mostra quem você realmente é. Se puder, tire prints e mande para algum amigo próximo analisar. O uso de Google tradutor pode ser seu inimigo, pois imagine escrever palavras que significam outra coisa ou então pelo perfil transparecer ter inglês fluente e na entrevista acabar sendo totalmente diferente. 

Se você REALMENTE gostar muito de crianças ou ter facilidade com elas, é interessante também acrescentar de maneira sutil às suas respostas. Eu, por exemplo, cresci rodeada de crianças por ser uma das primas mais velhas da família, e consegui colocar de uma forma positiva isso quando descrevi sobre meu background familiar.   

#4. REFERENCIAS REAIS
Um ponto que mostra muita polêmica. Obter horas com crianças parece ser um bicho de sete cabeças no início, mas você só precisa somar 200 horas de cuidados de crianças NÃO familiares. Após esse número, está OK incluir o sobrinho que cuidou até os 5 anos, primos mais jovens, tudo! Quando mais sincerx for em relação às experiências, melhor vai ser. 
Além de mostrar ter um dominio real com os pequenos (ou grandes), isso passa a ideia de que ser Au Pair não vai ser estressante ou novidade em relação a passar horas a fio com eles. 

Antes de fechar com a agência consegui um estágio numa escola de educação infantil. Logo, fiz 120 horas somente no 1 mês, e como fiquei lá metade do ano letivo, somei mais de 750 horas, contando festas e outras atividades fora do horário escolar normal. Voluntariado é uma boa opção, mas sinceramente não sei como será o pós-pandemia.   

#5. GRUPOS DE MATCH NO FACEBOOK
Usem e abusem SOMENTE após ficarem online. A regra "geral" entre agencias é que é proibido achar familia fora da plataforma e tal atitude pode gerar expulsão. No entanto, é claro que muitas familias e Au Pairs utilizam as ferramentas da rede social para achar novas possibilidades. Existem 1001 tipos de templates (textos de descrição) nesses grupos, mas meu conselho a vocês é criarem um próprio, pois chama mais atenção das familias e não fica aquela coisa repetitiva que eles estão carecas de ler. 

A cada novo contato, peça que a familia te ache na plataforma da agência antes de realizar uma entrevista por video ou prolongar muito a conversa. Diga que seu perfil está bem melhor descrito lá, ou qualquer outra coisa para amarrá-los a vocês e provar que não se tratam de uma familia fake (o que é muito comum).

#DICA BONUS: USANDO EXPERIENCIA DE AU PAIR NO AU PAIR WORLD
Essa dica é para você, ex au pair, que está prestes a iniciar uma nova aventura em outro pais como Au Pair novamente e não sabe como proceder. Apesar de não ter dado continuidade no processo para Holanda, consegui muitas famílias interessadas no meu perfil em apenas 2 meses online pelo Au Pair World (agora apenas em standby). 

Baseado no que as host families veem, aconselho iniciarem a carta no perfil descrevendo coisas fortes e impactantes sobre si mesmos em menos de 3 linhas, informando o país que esteve anteriormente. É a primeira linha que fará as HF darem uma atenção maior. 
Fora isso, ainda há como incluir o diploma de conclusão do ano de Au Pair ou até dizer que sua previous host family pode dar boas referências (se mantiverem um relacionamento, é claro). 


Espero que vocês tenham gostado e absorvido mesmo que um pouquinho de cada uma dessas dicas, deixando o perfil de vocês bem TOP! E daqui pra frente, me coloco a disposição para ajudar no que estiver ao meu alcance, é só me chamarem!

Nos vemos nos próximos posts!

Share:
Giovanna Chaves
Ex Au Pair em Connecticut (EUA)

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email