Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

16 setembro 2020

Falta de HOMESICK não significa falta de amor


Provavelmente essa palavra sempre fez parte de nossas vidas, desde o momento que cortam nosso cordão umbilical e talvez muito antes de embarcar em qualquer aventura longe de casa, longe do aconchego, longe dos amigos: “Oh my goodness, what Am I going to do without my family, my friends?.” e eu te digo o mesmo que disse a mim mesma quando pisei em solo Americano:
- “Respira fundo, você vai sobreviver e aprender a ser feliz sendo a sua família, sua religião, seu lar”.

E assim eu tenho feito desde então é sem dúvida alguma isso me ajudou muito a nunca ter passado pela temida homesick, razão que faz muitas pessoas desistirem de sua jornada antes mesmo de começar e voltarem para casa mas eu acredito que é um dos desafios mais lindos que podemos passar na vida, pois aprendemos nesse momento de medo ou até mesmo solidão a nos amar de forma real, nos cuidar e nos encorajar a ir mais longe, muito mais além do céu, visto que este é o nosso limite. 

A falta da homesick foi um dos maiores ensinamento que este intercâmbio me trouxe, porque daqui tão distante, eu aprendi que não existe nada mais valioso do que o amor próprio, pois somente assim podemos amar o outro como a nós mesmo e hoje eu sei quem de fato sente amor por mim, foi libertador poder permitir algumas pessoas irem embora sem implorar para que elas ficassem, afinal antes só do que mal acompanhado, antes feliz consigo mesmo de forma real do que continuar a ser um caçador da felicidade, sendo que a felicidade é uma questão de ser e às vezes o excesso de homesick te faz se sentir pequeno e isso é avassalador.

Este intercâmbio como disse no post anterior mudou minha perspectiva de vida e de fato a falta da Homesick foi um grande diferencial mas assumo que usei e abusei da tecnologia que me manteve e mantém conectada com todos os amores que deixei em casa e mais ainda sou grata por todas situações que me fizeram evoluir ao ponto de aprender a AMAR como nunca amei em toda minha vida...

Então, entendam de uma vez, que a falta da homesick não representa falta de amor e sim renovação, pois hoje eu sei o quanto o amor é revolucionário e que para estar junto não precisa estar perto, onde há amor há conexão e a distância é mera desculpa para quem não sabe amar de verdade.

É lindo poder escrever, refletir e sentir aquela paz que parece gritar dentro do peito o que já dizia Renato Russo:
“Tenho saudades de tudo que ainda não vi.”

Obrigada Au Pair, valeu!

Confesso que hoje não me senti inspirada mas abordei um tema que de fato eu vivi e espero continuar a viver para toda vida e desejo que gostem mesmo assim, sem inspiração.

Tenham uma boa leitura meus queridos leitores!
Vejo vocês no próximo mês!
Bye-bye
Share:
Scarlett Maltoni

6 comentários:

  1. Nunca me senti tão perto de alguém que está tão longe!!É incrível acompanhar e aprender contigo "Lar é onde há amor" 💙

    ResponderExcluir
  2. Parabéns por mais um mês vencendo barreiras e conquistando o seu sonho, voa passarinho!

    ResponderExcluir
  3. Acredito que sua ida mudou a perspectiva até de quem ficou ... a se encorajar , a se jogar mais pras coisas que a vida oferece! Você aí serve de exemplo para muitos. Penso que a saudade também é um ato amor, por mais que a gente queira que a pessoa volte pra nós, queira a pessoa perto ... Respeitamos que o seu"logo ali" talvez seja o seu lugar,o seu momento, a oportunidade de se tornar alguém melhor, sinto que agora você vê tudo de um modo diferente , sente de maneira diferente!e isso é maravilhoso, feliz por você e torcendo sempre !

    ResponderExcluir

Follow by Email