Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

23 novembro 2020

Como é ser uma mulher preta na Alemanha?



Oi meus amores, tudo bem com vocês?


O assunto de hoje é um assunto polêmico.

Sempre que digo que moro na Alemanha, ou quando entro em grupos de Au Pair, a pergunta de mulheres pretas que mais me deparo é: e o preconceito?


Então, no post de hoje, vim abrir um pouquinho o coração e contar pra vocês como é ser uma mulher preta na Alemanha/Áustria.


Eu abri mais uma enquete no insta, perguntando se meus amigos pretos que moram aqui já sofreram racismo, e a resposta me surpreendeu: 33% responderam que sim. 67% responderam que não.


Já vi milhões de meninas que desistiram do processo por ter medo desses países, que em tese, são majoritariamente brancos e pela história que carregam, podemos dizer que não são lá os mais acolhedores, certo?


Errado!


Ao menos na Alemanha, por ser um país com algumas facilidades migratórias, temos muito imigrantes do Oriente Médio, África e América (principalmente central), e isso traz uma diversidade e miscigenação enorme pro país, que já não é o mesmo do século passado.


Isso quer dizer que não existe racismo na Alemanha? NÃO


Dizem que a população mais idosa tende a ser racista e xenofóbica, obviamente por um pensamento antiquado de estarmos “apagando” sua cultura, visto que a cultura na Alemanha só permanece intacta em cidades pequenas e no interior.

Mas a 2ª e 3ª gerações já se acostumam melhor com essa ideia, inclusive se sentem absurdamente culpados pelos problemas que houveram aqui no período da II Guerra. Por isso, fazem questão de respeitar e integrar quem vem de fora.

Até um certo ponto, né.


Na Áustria já é uma história diferente...

Um país mais fechado e conservador, e ainda que esteja crescendo o número de imigrantes, ainda não é um número significativo, e imigrantes pretos não são sequer uma porcentagem aceitável.

Eu já sofri racismo e xenofobia na Áustria, dentro da casa da host family.

Uma amiga, já sofreu na rua, em forma de fetichização.

Na Áustria, o racismo não é velado e muitas vezes vem acompanhado de xenofobia, mas não é nada comparado ao Brasil em números, por exemplo.


Em ambos os países, as mulheres brasileiras são fetichizadas. Mulheres pretas 3x mais. E esse sim é um tópico bem difícil de lidar, especialmente se você é solteira. Na hora de marcar “um date”, ou até mesmo conhecer a família alemã de seu/a namorado/a.

Essa é uma realidade que melhora um pouco a cada dia, mas infelizmente não muda muita coisa.


Mas se você pensa em vir pra cá: venha

E venha sem medo.


Pois racismo a gente vai encontrar em qualquer lugar. 

O diferente daqui, é que as leis funcionam. Você pode denunciar e vai ser ouvido, e o problema resolvido. 

E no pior das hipóteses, se você não der atenção, nada acontece. Vida que segue.

Triste, mas real.

Não deixe de aproveitar seu intercâmbio por medo de algo que você sofreria dentro da sua própria casa!



Por hoje é só!

E qualquer coisa, já sabem <3


Bis nächste Mal :*

Share:
Ane Gonçalves
Au Pair na Alemanha

0 comentários:

Postar um comentário