Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

12 janeiro 2021

Au Pair e a Pandemia - Parte 2


Eu sabia que você iria voltar, estou muito feliz em te ter aqui novamente. Vamos então para continuação?


Ontem, nós paramos na terceira pergunta, as repostas para essa questão foram foram:

·  Ficar presa e ter a sensação q está sendo controlada – disse a Karina S.

·  Não estou curtindo meu intercâmbio como eu deveria. Antes eu sempre estava empolgada com alguma viagem “bapho” que nem via o tempo passar. Esse ano passou mais devagar porque eu não tinha muitos planos. Os que eu tinha feito, Covid me fez cancelar – disse a Beatriz P.


. Solidão, “aprisionamento”, só trabalho, trabalho, trabalho e nada de lazer (ainda mais no frio que está aqui agora) – disse a Leticia A. Essa sensação de solidão sem dúvidas acredito que é a que mais machuca, o intercambista já carrega consigo a famosa homesick – a saudade de casa. Realmente tem sido comum, um controle mais intenso por parte das host families e infelizmente quando quebrada essa regra se torna muito complicado ter uma defesa, por se tratar de uma pandemia. Muitas frustrações, viagens e sonhos deixados para depois. Prepare-se psicologicamente, o intercâmbio exige uma alta carga emocional e com questões complicadas como esta, podem acabar derrubando psicologicamente a au pair.

 

Quarta pergunta, as respostas foram:

 

·  Crises de ansiedade retornaram, voltei pelo menos animada a me cuidar no começo da quarentena mas agora engordei tudo de novo, aprendi a me respeitar e também a entender como eu funciono e penso, mental tá bem abalado, sinto presa sem sensação de expectativas de futuro, meus planos foram meio que deixados de lado e muito ansiosa pelo futuro – disse a Alessandra R

·  Me vejo uma pessoa completamente desequilibrada emocionalmente, acionou o gatilho que faltava pra desandar tudo – disse a Leticia A.

·  A quarentena fez eu aprender MUITO como me curtir sozinha, como me divertir com apenas música e dança. Me dediquei ao meu corpo e busquei a perda de peso que eu havia ganho – disse a Tamires C.

 

Uma coisa que o intercambista precisa é de sua saúde mental, corpo e espírito prontos e em bom estado, pois o intercâmbio exige o tempo todo mudanças e aprendizados. Até costumo brincar que cada mês para um intercambista equivale a um ano, pois a todo momento somos colocados à prova e propósitos de crescimento.

 

Viver fora do país é desafiador e sabemos disso, fazer isso em meio a uma pandemia transforma isso em uma missão quase impossível. Claro que se você está no período de idade limite, venha e não se prenda. Mas se o Au Pair não é uma urgência, com toda certeza esperar um pouco pode ser a melhor opção.

 

O cenário norte americano irá melhorar, as doses de vacinas já começaram a ser distribuídas, muitas famílias poderão voltar para o programa, abrindo mais o leque de opções para uma futura Au pair, afinal você merece desfrutar o melhor do seu intercâmbio jamais abra mão disso. Mas no final, a decisão é sua. Lembre-se disso, ninguém irá passar pelas consequências, será você. Faça a sua escolha racionalmente, não somente na emoção.

 

Espera, deixa eu abrir a porta. Te vejo mês que vem né?

 

Share:
Beatriz W.
Ex Au Pair nos Estados Unidos

Um comentário:

Follow by Email