Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

29 janeiro 2021

Nem sempre au pair tem seu proprio tempo!


Hello!!! A saga da família mandona...

Histórias tem de monte... Fiquei com esta família por 15 meses. Quem esta acompanhando minha história por aqui, sabe que eu não tinha muita experiência com internet, grupos de facebook, etc...Talvez isso teria me ajudado em certas situações. (Sim, poderia ter pedido um rematch ate procurei depois de 9 meses por grupos de facebook e foi fail).

 Teve muita confusão e estresse com esta família. Mas, por dentro, eu ainda me sentia insegura de sair... Algo ainda me prendia. Jurava de pé junto que seria 1 ano e iria voltar pro Brasil. Isso me dava força pra seguir o dia.

Depois de apanhar vários dias consecutivos, meus hosts pediram pra eu segurar a mãe da menina se ela viesse me bater! A outra menina vivia me olhando com cara feia e de nojo. Lembro da primeira semana que fiz strognoff para todos. Geeeente, a menina so faltou vomitar no prato, sem ao menos experimentar, falava apenas disgusting. O que me deixava chateada era a forma que os pais lhe davam com as situações. Enfim, não foram muitas refeições que tive com eles anyway. Aliás, eu quase não tinha refeição! Meus primeiros meses era pão com queijo, barra de cereal cheio de sugar (açúcar) e a parte do frango que eles não comiam. 

Vou explicar o que aconteceu. Eu trabalhava as 45h semanais exatas. Ás vezes mais (eles sempre davam um jeito, tipo, "ah eu sei que você esta off agora, mas você pode ver o baby pra eu tomar banho")! 😒 Os horários eram crazy, eu não tinha muito tempo pra cozinhar minhas refeições. Se fosse cozinhar não ia ter tempo para comer. Normalmente tinha 1 hora apenas. Os horários eram entre 12pm ou 1pm. Só sei que meu schedule era super "picado"... Normalmente comecava as 6am. Eu acordava ás 5am pra conseguir tomar café da manhã (por um curto período de tempo, pois ela reclamou que estava fazendo barulho e assim foi no meu horário do almoço e janta).


Fui vendo que qualquer coisa que conseguia fazer, eles teriam o prazer de estragar. Quando já estava com minha DL (Carteira de Habilitacao) comecei a fazer Aula de Boxe. As aulas comecavam as 5am. Sim, era meu stress relief, até que o Host Daddy decidiu usar o carro que seria pra eu usar. Durante a semana, pra ele não abrir a garagem, ele pegava o carro lá fora e eu não consegui seguir o ritmo das aulas. E o mesmo ocorreu quando tentei fazer natação.  

Outra situação que ficou bem marcado pra mim foi em um inverno... Misericórdiaaaaaaa! Aqui eh super frio ⛇. Meu primeiro inverno teve record de frio no estado, teve dores de cabeça, eu congelando no basement. Estava reclamando pra eles do meu quarto a tempo, de estar frio e congelando... Nada de ninguém  foi dar um check no meu quarto. Depois de reclamar de muita dor de cabeça e não conseguir dormir, com 3 cobertas (uma delas com aquecedor), mais o aquecedor portátil e eu estava dormindo até de touca, eles decidiram ver o que estava acontecendo e, antes de tudo, falei que ouvi algo quebrado atras da cama. A JANELA estava quebrada (ficava atrás da cama), eles simplesmente deram uma risadinha e "AHHH ESQUECEMOS DE CONSERTAR A JANELA!" A Sensação térmica daquela semana estava -50! 

Claro que fiquei super depressiva no começo, minha família estava preocupada também, mas sabiam que eu não iria voltar. Pra falar com eles no Brasil estava difícil também... Os horários não batiam e meu computador quebrou depois de 3 meses. Tive que pedir emprestado pra host family, até que um dia eu fui dormir (já era a noite) e no dia seguinte, tomei uma bronca. Sim uma Bronca por ter deixado o computador no meu quarto haha Literalmente eu era uma adolescente de 25 anos naquela casa. 

Tentei por várias vezes ser "amiga" da família... Principamente da Host Mom. Mas nunca foi recíproco. Das crianças, meu xodó era o baby. Quando cheguei ela tinha apenas 4 meses.

Com os grupos do facebook encontrei mais brasileiras. Au Pairs e não Au Pairs. Brasileiros tem em todo lugar do mundo né?! Ah outra coisa, pessoas vem e vão nas nossas vidas. Conheci bastante brasileiras, umas que me ajudaram muito, outras que tiraram sarro do meu inglês, outras que passaram apenas por algum motivo em minha vida. 😇 Só quero dizer que nem sempre vai ter gente pra te ajudar ou ser sua Best Friend. Gente ruim existe em todo lugar do mundo, seja brasileiro ou americano. 

Depois que comecei a fazer mais amizades e sair mais, a família começou a mudar o meu schedule toda semana. 😐 Mas sobrevivi! Eles me ensunaram muita coisa. Tirei tudo de bom que aprendi e tenho na minha bagagem. Eu fiz o que pude para ser uma Au Pair que respeitasse a família e a casa em que estava. 

Ah quer saber mais? Hoje em dia esta Host Family mora uns 35 minutos de onde eu moro. Será que eu fui lá visitar eles?! Encontro vocês no próximo post.... 



Share:
Aline Teodoro

Um comentário:

  1. Oi Aline, nossa cada situação vc passou com essa família :/ Vc foi a primeira Au Pair deles? Pq pelo q parece, eles não tem mto perfil para host family. Fico feliz q tenha sido forte e q venceu todos os seus obstáculos! Bjs

    ResponderExcluir

Follow by Email