Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

13 janeiro 2021

O bom da vida é QUEM a gente tem


Alba (Barcelona, Espanha)
Na jornada de intercâmbio a gente acaba conhecendo, não somente diferentes lugares e culturas, mas também diferentes pessoas. E no post de hoje eu venho compartilhar a delícia que é encontrar pessoas de outros cantos do mundo, que entraram na minha jornada e se tornaram parte de mim.

Meu primeiro ano de intercâmbio foi em Charlestown, Boston, MA. Lembro das inúmeras meninas que conheci e que estiveram comigo em diversas situações. Cheguei lá em Janeiro 2018, mas foi apenas em Setembro desse ano que pude conhecer a minha "partner in crime". Alba, de Barcelona, na Espanha, havia se matriculado em um mesmo curso que eu para cumprir os requisitos de créditos de estudo para o programa de Au pair. 

Lembro que cheguei na Community College e havia uma variedade de lugares para me sentar antes do curso iniciar e, de algum modo especial, ao olhar para a cadeira vaga ao lado da dela e ela imediatamente sorrir como um convite para que me juntasse à ela, pensei: "que energia deliciosa ela transmite". Desse dia em diante, NADA foi mais delicioso que estar com ela. 

Passei a "bater cartão" na casa dela todos os finais de semana (ela morara em Boston também, mas em uma cidade a mais ou menos 40 minutos da minha). Eu ia às sextas à noite e voltava apenas no domingo. Fomos juntas à Salem (cidade das bruxas), fomos voluntárias na Maratona de New York e exploramos muitos lugares e deliciosas culinárias.

No início de 2019 me mudei para Alamo, California. Uma cidade a aproximadamente 40 minutos de São Francisco. Toda mudança necessita um recomeço e chegar em uma cidade onde um carro era necessário para qualquer coisa, dificultou muito a possibilidade de eu criar vínculos com as meninas já residentes de lá.

Diferente de Boston onde eu conheci várias pessoas em muito pouco tempo, tive muita dificuldade em fazer amigos em Alamo. Depois que 1 mês e meio nessa aflição de todo final de semana eu estar "o que fazer hoje?", "será que tem alguém ao redor pra eu me juntar e fazer algo?" .... Decidi mandar uma mensagem em um grupo do whatsapp perguntando se alguém tinha algum plano. Esperei por algum resposta por algumas horas, até que Eva, Austríaca, respondeu com um "Hey, do you like Sushi?"...

Eva (Viena, Áustria)

Foi assim que tudo começou: saímos para comer um sushi e desse dia em diante, Eva passou a ser minha 'buddy" na Califórnia. Nossos schedules eram bem parecidos e isso facilitava muito a nossa vida: íamos para a academia juntas todos os dias, viajamos para uma road trip na CA, fizemos várias outras viagens mais curtas ao redor da Bay Area, exploramos nossa cidade e cidades vizinhas, ela passou a Páscoa comigo e minha host family, estava sempre em casa - ou eu na dela - fazendo vários nadas ou pensando em receitas novas para experimentarmos.

O difícil disso tudo é que, o tempo passa, o programa acaba e a gente, obrigatoriamente, precisa aprender a viver com a saudade e a dor que é estar longe. Faz 2 anos que deixei Boston. Faz 1 ano que Eva deixou a Califórnia. Ainda assim Alba e Eva são as pessoas que ligo ou mando mensagem para compartilhar minhas vitórias e também as minhas dificuldades, medos e aflições.

Com isso eu percebo que, o bom da vida é realmente QUEM a gente tem e permanece ao seu lado, seja fisicamente ou do outro lado do oceano.
Share:
Leticia Pereira
Ex Au Pair em Boston e na Califórnia (EUA)

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email