Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

02 abril 2021

3 Lições que Aprendi Sendo Au Pair

Que o Au pair é uma grande experiência de aprendizado todo mundo já sabe, não é?! Desde aprender o idioma e a cultura do país escolhido, até aprender a lidar com as kids e com a host family. Terminamos o intercâmbio com a cabeça bem mais aberta, infinitas histórias pra contar e muitas lições aprendidas! Eu sou a Thamy e hoje, nove meses depois de ter terminado meu intercâmbio, vim compartilhar com vocês três lições que eu aprendi durante o Au pair que eu levo para a vida!

Pequenos momentos preciosos.

1 - Tomar decisões por conta própria 

Eu sempre tive que ser muito independente na minha vida. Saí de casa com 17 anos pra fazer faculdade e antes disso eu já trabalhava com crianças desde os 14, o que me trouxe muita noção de responsabilidade. Ainda assim eu tinha muitas pessoas pra contar: meus pais, meus professores, sem contar que estava no meu país, falando a minha própria língua e etc. A grande tomada de decisão acontece já quando você decide ser Au pair, pois muitas vezes a família não apoia sua decisão (o que não foi o meu caso, ainda bem!) e mesmo que te apoie, fazer um intercâmbio implica em tomar muitas decisões cruciais: deixar escola, emprego, família, namorado para trás por pelo menos um ano, decidir o que levar na mala e ir pra um país desconhecido aperfeiçoar um idioma que você mal fala! Vocês tem noção do quão assustadora essa ideia pode ser pra algumas pessoas? Então, se você apesar de tudo isso já tomou sua decisão de ser Au pair, ponto pra você! E não pense que a tomada de decisões para por aí! Durante o intercâmbio vão ter zilhões de coisinhas pra decidir e muitas vezes você pode até pedir opinião da sua família no Brasil, ou de amigos, mas no fim só você mesmo vai poder decidir, afinal você estará à milhares de quilômetros de casa em um país que talvez a sua família nem conheça direito! Não estou citando isso pra criar desespero, mas sim pra dizer que aprender a tomar suas próprias decisões, ser independente e responsável por você mesmo faz você crescer muito e traz muitas coisas boas pra sua vida!

No aeroporto antes de embracar para essa
 jornada de aprendizados


2 - A importância do respeito e da humildade

Duas coisas que eu sempre valorizei muito, mas que passei a procurar mais nas pessoas e em mim mesma só depois que fui viver essa aventura "au pairiana" são os valores de respeito e humildade. Estar em outro país requer muito respeito! São diferentes línguas, diferentes culturas e diferentes modos de pensar a vida! E, para que aconteça uma boa convivência, é necessário que todos se respeitem. Parte do respeito é entender que os costumes da sua host family podem ser bem diferentes dos seus, e você por estar no país deles precisa respeitar esses costumes. Por outro lado, a família está te acolhendo na casa deles e precisa também entender que você vem de outra cultura, com outros costumes! A humildade entra aqui: não tem que se achar melhor (nem pior) do que a pessoa de outra cultura. Nem se achar superior porque está acolhendo uma pessoa que vem de um país mais pobre. Tem que ter respeito! É claro que vai ter uma troca de culturas, você aprende sobre o país deles e eles sobre o seu, esse é um dos objetivos! Ah, e também tem que ser humilde e ter respeito com relação ao trabalho da au pair, respeitando as regras do programa, por exemplo! Flexibilidade também tem que existir, afinal, no programa, você ajuda a família e a família te ajuda em troca, mas sempre tem que haver respeito mútuo e como ambas as partes podem ser bem diferentes, é importante ter a humildade de pedir desculpas quando (mesmo que sem perceber) agir de forma não tão legal com a host family ou com a au pair!

Respeito e amor andam juntos.


3 - Valorizar o meu país e a minha cultura 

Eu sempre tive curiosidade em conhecer mais sobre os outros países e outras culturas, então a ideia de viajar para fora sempre foi bem atrativa pra mim. Quando eu decidi que queria fazer intercâmbio, na verdade eu estava meio frustrada com as coisas no Brasil. Eu fazia Ensino Médio em escola pública e percebia que nada funcionava direito aqui. Eu sempre quis estudar e passar no vestibular e as aulas da escola eram pura "matação", ninguém queria "nada com nada"! Com isso resolvi que talvez fosse legal ir em busca de uma vida melhor lá fora, afinal sempre nos passam a ideia de que o que está fora do Brasil é melhor e dá mais certo, mas acabei passando no vestibular e seguindo a vida fazendo o que eu mais gosto, que é dançar, e só botei a ideia de intercâmbio em prática depois que eu me formei. E foi lá fora, fazendo intercâmbio, que eu pude perceber quantas coisas lindas nós temos no Brasil: as paisagens, as praias, a natureza, a nossa cultura (que é vasta, cada cantinho do Brasil tem costumes diferentes), e a nossa comida! E não só isso, mas essa natureza tão característica dos brasileiros de ser caloroso, amigável e receptivo. Sempre falam que quem vai pra fora se torna bem mais patriota com relação ao Brasil. E é verdade! Amamos conhecer tudo sobre a língua e a cultura do país em que vamos fazer intercâmbio, afinal o objetivo é esse né! Mas amamos encontrar um mercado ou restaurante brasileiro e aproveitar as maravilhas deliciosas que temos no Brasil (ergue a mão quem nunca fez brigadeiro para as kids!). Ah, já ouviu falar no Brazilian Day? É a prova viva disso! Então só posso dizer: vá viver a melhor experiência que você puder lá fora, aprenda sobre as outras culturas, mas não esqueça da sua! Afinal, coisas ruins existem em todos os países, cada lugar terá pontos positivos e negativos, não existe um país perfeito! E saiba que, pra cada uma desses pontos negativos, existem outras coisas infinitamente lindas! 

Brazilian Day em 2019 - NYC


O Au pair é uma experiência de aprendizado muito intensa. Querendo ou não você passa por poucas e boas, por muitos desafios e muitos perrengues, você conhece muitas coisas novas e vive experiências e emoções antes desconhecidas, e isso tudo faz você crescer de uma forma imensa, não só em conhecimentos práticos, mas também como um ser humano! Por fim, o au pair é temporário, geralmente um ou dois anos da vida, parece pouco, mas é tempo de sobra pra muitos aprendizados que vão te acompanhar pra vida toda! Aproveite cada segundo dessa sala de aula chamada au pair!

Beijinhos! 

Share:
Thamy Costa
Ex Au Pair em New York (EUA)

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email