Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

27 abril 2021

Amigos da vida de Au Pair.

 

Hoje, vou mostrar para vocês o quanto as pessoas com quem nos relacionamos durante o intercâmbio fazem a diferença.

Para isso, vou contar um pouco sobre algumas das pessoas que eu convivi durante o meu percurso nos EUA.

Primeiramente, a Ana Felix, a Ana gente, salvou meu intercâmbio muitas vezes no primeiro ano.

Nós morávamos perto, e, como eu bati o carro da minha host Family nos primeiros 15 dias lá, eu fiquei sem poder dirigir um tempo, a Ana Feliz também não tinha carro para nos primeiros meses. Então o que fazíamos?

Nós andávamos, hahahahah, andávamos até a casa uma da outra, andávamos para tomar café, andávamos até a estação de trem. Juntas passamos por datas muito tenebrosas, entre fim de relacionamento, batida de carro, homesick, mas, o importante é que seguramos uma a outra e passamos por isso juntas, tremenda gratidão pela vida da Ana Felix.

Com ela fui ao Central Park pela primeira vez, ela me deu o presente de aniversário mais legal que já ganhei na vida, dormimos tanto na casa uma da outra, nossa, tantas histórias. Ela voltou para o Brasil, se casar em breve e eu estarei lá, e vou estrar junto a ela, chorando de emoção.

Nesse intervalo tiveram o Felipe e a Rebeca. Nos encontrávamos esporadicamente, nossos rolês eram muito aleatórios, desde fazer churrasco num frio miserável, até ir em casa mal-assombrada no natal, já fomos ao shopping para jogar Uno, sim! Íamos a Casa do Felipe jogar tênis ou só jogar conversa fora, também foi lá que fizemos nosso jantar de Natal.

Felipe era amigo de escola e de tentativas frustradas de estudar e malhar.. hahaha A namorada dele morava numa cidade próxima, eles foram ser Au pair na mesma época, ambos voltaram para o Brasil após o intercâmbio e continuam firme e forte Graças a Deus.

A Rebeca era a minha de escola também, íamos no mesmo carro para escola, cantando as musicas do Luan Santana, ela é muito fã hahahahah, e quando ela não tinha festa para ir a gente se via, com ela aprendi tudo de signos e contatinhos ahhahaha, voltou para o Brasil mas está arrumando as malas para o próximo rolê, porque ela é dessas! hahahha

Depois, veio outra Ana, a Ana Carolina, fizemos uma amizade muito forte por um longo tempo, trilhas e praias, e horas dirigindo por ai para nada, falando de crush, Deus, trabalho, ou em silêncio. Várias idas ao starbackus, NYC, roadtrips para a Flórida, muitas dormidas uma na casa da outra também. A Ana Carolina ficou por lá, arranjou um boy super bacana, e a desejo tudo de melhor.

No meio de todas essas ai, tem a Brenda, pensa numa pessoa linda! Bom, vou ser madrinha do casamento dela agora, sortuda eu hahaha, então nem precisa dizer a dimensão dessa amizade aqui. Moramos em Estados diferentes durante o intercambio, mas fizemos várias viagens juntas, roadtrip no Texas, muitas vídeo chamadas. Por meio dela conheci a Ju, bacana demais, resolveu ficar nos EUA e aos poucos a vida dela está se ajeitando, felicidades, Ju!


Por fim, mas não menos importante, a Dani, a conheci por meio da Ana Carolina, mas nos aproximamos nos meus últimos 6 meses nos EUA. Que pena! Queria ter tido mais tempo. Essa pessoa animou meus FDS, colocou os poucos passeios que tivemos para cima, cada música boba cantata no carro, viagens de última hora, trilhas realizadas, sonhos divididos, a pessoas que literalmente fechou minha mala antes de eu voltar para casa. Ficou nos EUA. E o meu desejo é que tu conquistes o mundo, incluindo praias e trilhas e países. hahhaha

Toda intercambista como Au Pair vai ter sua própria história.

E todas as pessoas que passarem por sua vida vão te abrir algum horizonte.

Algumas ficarão no país de intercâmbio, outras voltarão para o Brasil... As vezes a Dani ainda me fala: Poxa, por que tu quis ir embora? Podia ter ficado hahahah

Se você que ser Au Pair e tem medo, o que eu posso te dizer é: Sua vida não vai ser o que você tem planejado, mas pode ser ainda muito melhor do que o que você imagina.

Cada um de nós vai viver exatamente o que devíamos viver, agradeço a todos vocês que fizeram parte da minha vida naquele período. Aguentaram minhas chatices, minhas músicas cafonas, minhas lágrimas, dividimos sonhos, ambições, aguentamos muita coisa para alcançar o que queríamos, e, hoje, nós podemos dizer que temos algo que nem todas as pessoas podem dizer: Fomos, vivemos, aprendemos, conhecemos pessoas incríveis, e temos milhões de memorias de coisas que um dia nos disseram que seria impossível.

Alguns amigos estarão na nossa vida para sempre, outros perderemos o contato, mas as memórias do que vivemos ficarão para sempre, juntamente com a gratidão por tudo o que vivemos.

Mergulhe nessa jornada e venha contar para nós as pessoas incríveis que você conheceu e as jornadas maravilhosas que vivem.

Pode contar as tretas também, vamos chorar e comemorar todos juntos.

Vitória para nós que fomos e fizemos acontecer, e sucesso na jornada de quem está lá e de quem ainda vai começar.

Beijinhos de luz para vocês.



Share:
Francislane Magalhães

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email