Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

28 abril 2021

Death Valley, Vegas and Joshua Tree pt.1

Oi gente, no roteiro de hoje eu vim falar sobre a minha última viagem para o sul da Califórnia, as aventuras que eu vivi e algumas dicas nesse roteiro.

Depois de 2 anos e 8 meses no Au Pair eu decidi fazer uma road trip sozinha para finalmente descansar a minha mente e começar uma nova etapa.

Sai de San Francisco no dia 22 de Janeiro e dirigi cerca de 10h em direção a Pahrump, uma cidadezinha perto do Death Valley e aonde eu consegui alugar um RV/motor home pelo Airbnb pra passar 4 dias. Eu não dirigi o RV, ele ficava estacionado no quintal do dono. Foi uma super experiência e eu simplesmente amei, pois tinha banheiro, cozinha, uma cama maravilhosa e aquecedor. Cozinhei todos os dias e economizei bastante. O Airbnb tbm foi super barato, cerca de $38 por noite e ficava há 40 minutos da entrada do parque.


O meu primeiro dia foi super tranquilo, queria descansar, relaxar a cabeça, pintar aquarelas e fazer o meu roteiro para os próximos dias. Dormi até tarde, a visão das montanhas com neve pela janela foi algo único.


No meu terceiro dia (24) acordei cedinho, 5 da manhã eu já estava em pé pra tomar café e ir para o meu primeiro ponto que ficava na entrada oposta do parque ($30 entrada), cerca de 1:30h de onde eu estava. Fui ver o nascer do sol na Mesquite Dunes, onde também foi gravado Star Wars - foram gravadas várias cenas do filme em diferente partes do parque. 


A minha segunda parada foi no ponto mais baixo dos EUA, o Bad Water Basin fica a 855m/282ft abaixo do nível do mar. Onde tbm se encontram formações de sal e um lugar super bacana pra tirar foto pois é uma parte do parque branca extensa. Saindo de lá, fui conhecer o Devil’s Golfe course, também são formações salinas, porém com diferentes formas e se vc estiver bem em silêncio vc consegue ouvir a dilatação do sal sempre que o vento sopra. Há 20 minutos dirigindo, a minha próxima parada foi no Artist’s Pallate. Eu recomendo ir mais próximo do por do sol, pois as fotos nesse lugar, o contraste das cores, ficam melhores no final do dia, eu fui na parte da manhã e mesmo assim tirei fotos lindas lá. A trilha é super curta e fácil, e as diferentes cores de minérios, resultado de erupções vulcânicas de anos atrás, são incríveis. Total must to go! 


Cheguei na minha última parada faltando cerca de 3h para o sol se pôr, baixei o mapa da trilha no All Trails app, pois o sinal de celular lá é zero. Ao começar a trilha eu quase me perdi e alguns pontos não eram muito bem demarcados, então super recomendo fazer o download pelo menos do Google maps offline. O Zabriskie Point foi a cereja do bolo! Nesse hike de pouco mais de 10km chamado Golden Canyon via Zabriskie point, as cores das montanhas e formações rochosas são de cair o queixo, e ver o por do sol de lá foi uma das coisas mais lindas que eu já vi. Eu estava praticamente sozinha na trilha, durante todo o percurso eu vi no máximo 10 pessoas, e o caminho de volta eu estava sozinha sozinha. Eu estava um pouco nervosa no começo, com medo de me perder ou de não dar tempo de voltar antes de escurecer, mas conforme a trilha foi evoluindo, o meu medo cessou e o que prevaleceu foi a paz. 


Terminei o percurso com o restinho de luz do dia que ainda tinha e a sensação de superação foi impagável. Essa trilha eu super recomendo fazer se vc estiver com um tempinho a mais pra visitar, porém é imprescindível trazer água e uma head lamp caso exista a possibilidade de fazer a trilha no final do dia e ficar sem luz solar. 

No dia seguinte eu estava planejando fazer o Telescope trail, porém nevou muito e eu resolvi ficar no RV descansando e planejando a minha próxima parada.


Eu fui para o Death Valley no final de janeiro, no inverno. Eu super recomendo ir nessa época por ser um lugar que o calor é tanto que todo ano morre alguém lá por conta disso. Os relatos de quem vai em outras épocas do ano não são nada agradáveis, então, se planeje certinho! Também não há nenhum posto de gasolina dentro ou próximo ao parque, e todos os pontos turísticos são de pelo menos 20/30/40 min de distância. Em geral estacionar lá é super fácil, os pontos de parada que citei aqui são super fáceis de acessar, o parque em si é bem deserto e com certeza terão momentos que não terá absolutamente ninguém ao redor. Eu dirigi no meio do nada, sem sinal de celular e sem iluminação, essa viagem foi uma experiência que me mudou muito em muitos aspectos e hoje me enxergo uma pessoa muito mais independente e destemida. 


A viagem continua ainda por mais 4 dias. Próxima parada: Vegas!

Share:
Aline Amaral
Au Pair em Chicago-IL (EUA) Au Pair em Chicago (EUA)

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email