Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

03 junho 2021

Alguns dos meus aprendizados durante o intercâmbio

 Olá, genteeee! 

Junho chegou, metade do ano! E eu continuo achando que o tempo está voando! Mês que vem já é o meu aniversário! 😲

Em meio a toda essa loucura, o que mais pairou sobre a minha mente no último mês foi a famosa reflexão sobre o que eu era antes e o que eu sou agora neste intercâmbio. Acredito que por viver uma vida em outro país, longe de tudo e todos, o mais comum dos pensamentos do intercambista é a reflexão. Eu sempre-sempre-sempre-sempre-sempre me pego em um looping doido pensando sobre algo que eu fiz ou que estou fazendo no momento.

Mas, muita calma nessa hora! Não, gente. Eu não vou vir aqui falar sobre o que eu era e o que eu sou hoje de novo rsrs Por um minuto, eu parei e fiquei refletindo - quase não faço isso, né? - se, por ventura, eu não estaria escrevendo a mesma coisa de novo (?) *Pausa dramática* Não, não. Hoje eu vim compartilhar com vocês coisas que venho aprendendo ao longo do intercâmbio, o que se tornou um hobbie e o que eu achei que eu jamais me veria fazendo na vida! É aquele famoso ditado, né? "Nunca diga nunca". O Universo traz de volta e com uma velocidade além da Luz. 😅

Bom, até onde eu sei - e me lembro -, quando você vai aplicar para o programa de Au Pair em agências de intercâmbio, tem AQUELA LISTA interminável de formulários a serem preenchidos, documentos a serem entregues e etc. A ansiedade bate forte, toc-toc na sua porta! E você se vê em um mundo inteiramente novo! Até que, de repente, chega aquela pergunta e... puff! "Quais são as suas habilidades?" É natural, gente! DÁ UM BRANCO TERRÍVEL! Você tem várias habilidades, mas nessa hora, você se perde todx! 😟 

Eu lembro que na minha época de aplicante para Au Pair nos EUA já tinha uma galera que zoava expectativa x realidade deste ponto. E sei que isso persiste até hoje. Se não me engano, até se encaixa no famoso quadro de Au Pair Alice. Normalmente, a pessoa coloca que cozinha muito bem, sabe fazer penteados estilosos, tem talento natural com arts and crafts e quando chega na hora H, cara-a-cara com a host kid, as coisas acabam não sendo beeeem assim... (Salvo exceções de gente que realmente faz valer!) E quando eu estava aplicando para ser Demi Pair aqui na Austrália, esta pergunta não estava presente em nenhum formulário. Eu me dei conta disso, mas eu não falei nada, por dois motivos: o primeiro porque eu achava fielmente que ficaria só 4 meses por aqui; e o segundo porque eu parei e refleti... Não tinha habilidades que poderiam ser levantadas como "show de bola" para usar com as crianças. Logo, me mantive quieta! 😜

Quando eu saí do Brasil, eu ainda tinha todas as fórmulas de Excel na minha cabeça, as últimas leituras da faculdade e estava começando a fritar um ovo com mais maestria. E, desde a minha primeira semana aqui, eu venho aprendendo coisas novas, desenvolvendo talentos que eu acreditava que nunca teria e usando acessórios que um dia eu considerei desnecessário para mim! É aquela frequente descoberta de si mesmo, sabe? 

Ah, Sthé, mas e aí, o que foi que você aprendeu e tem aprendido durante todo esse tempo? Segue uma parte da lista, gente:

  • Cozinhar de verdade! - Bem mais do que só fazer uma gororoba para não morrer de fome, eu consigo cozinhar umas refeições mais elaboradas seguindo uma receitinha da internet ou algo da minha mãe. Por exemplo, meu bolo de cenoura com cobertura de brigadeiro faz um sucessão por aqui! hehe
  • Dirigir na Austrália - Por aqui, o sentido da direção e a posição do volante são diferentes! Aquela famosa mão inglesa, já ouviu falar? Eu tinha um medo brabo no início, mas com o tempo e com o super apoio da Carmen, eu peguei o jeito e deslancho de boa! YAAAAY!
  • Trabalhar por hora - Isso requer muito mais do que um know-how da área na qual você vai atuar, mas também velocidade (algo que quando se trata de corpo, eu sou beeem lenta), atenção aos detalhes e ao mesmo tempo, o fechamento dos olhos para detalhes que não fazem parte do seu trabalho. Para pessoas que tem um faniquito chamado perfeccionismo assim como eu, isso é um desafio diário! Você precisa entregar um trabalho em X horas e qualquer distração, seja por 1 ou 2 minutos pode acabar afetando o trabalho todo! Atrasos não são remunerados e se você sair sem terminar, as chances de manter seu trabalho pelas oportunidades seguintes é zerado. 
  • Trabalhar com Serviços de Limpeza - O famoso "Cleaner" que lava privadas, limpa escritórios, casas e lojas, requer bem mais do que uma escovinha de limpar privada e uma vassoura na mão. Isso requer treinamentos envolvendo produtos químicos, o uso deles e o que o cliente espera que seja feito. Gente, sério! Eu cheguei aqui achando que ninguém limpava como os Brasileiros, mas eu quebrei a cara, viu? A galera limpa SIM! E existem diferentes tipos de limpeza, desde uma faxina básica até uma que limpa até o teto da sala de casa. Aprendi e sigo aprendendo! Sempre tem um produto que eu ainda não conhecia ou algum equipamento que pode facilitar algum procedimento. Digamos que nada dê certo aqui, eu me sinto capaz de abrir uma empresa de limpeza, porque olha... conhecimento é poder! 
  • Fazer arte no papel higiênico - Sim, você leu certo! Sabe quando você vai viajar e faz check-in no hotel? Então né... quando você chega para usar o banheiro, você já percebeu que o papel higiênico traz alguns pequenos detalhes como, por exemplo, um envelope ou uma flor? Pois beeeem, eu aprendi a fazer algumas dessas artes! É o que chamam de mimo por aqui e que os clientes SEMPRE reparam! O bônus pro cliente ver que você realmente se importa com o seu trabalho e que é do tipo de pessoa que se atenta aos mínimos detalhes. 1 ou 2 minutos que valem a pena serem investidos no seu trabalho se este se trata de limpeza. 
  • Auxiliar um estranho com direções - Este sempre foi um dos meus maiores medos! Você se vê em um lugar público e uma pessoa aleatória-desconhecida chega pedindo uma informação. NOSSA! No Brasil, eu até suava frio rsrs Por aqui, demorou cerca de um ano para eu me sentir confiante o suficiente para engajar em algo assim e fazer valer o inglês e o conhecimento que eu tenho. Hoje, se alguém me para na rua e pergunta se eu sei onde fica X lugar, eu vou e ajudo sem gaguejar ou ficar insegura se eu consegui explicar certinho. 
  • Penteados - Gente! É real! Eu consegui aprender a fazer uma trança embutida, e alguns penteados com tranças! A felicidade no meu olhar quando eu vi isso no cabelo da Emelia e da Charlotte... vocês não tem noção! Sempre me achei uma negação com cabelo e deixava minha mãe cuidar disso. Uma vez aqui e cuidando de meninas que acreditam que imagem é muito importante, ou eu aprendia na marra ou eu aprenderia com o tempo mesmo, porque não pode ir para a escola com cabelo solto rsrs Assisti um tutorial de trança embutida e depois disso, estava lá, segurando o cabelo da Emelia e trançando como eu me recordava. PASMEM! Deu certo! rsrs

  • Lidar com a minha timidez - Demorou um pouco, eu confesso, mas depois que eu passei a entender que por aqui sou eu por mim mesma e que se eu não me "mexer", nada começa a andar, eu passei a pensar muito sobre isso, respirar fuuuuundo e correr atrás. Por exemplo, se eu precisasse comprar algo ou conversar a respeito de X coisa com alguém, me dava uma travada ferrada! E não, não era pelo inglês, mas algo meu mesmo. Até mesmo quando estava no Brasil, eu era assim. Mas hoje, se eu preciso ir em tal lugar, eu vou! E há vezes que eu até esqueço de dar aquela respirada funda, pois quando vou me dar conta, já até resolvi o que eu precisava. O mesmo acontece com chamada de voz. Se eu tiver que lidar com algum serviço, eu atendo o celular "Hello." e só vou! E poxa, não é por nada não, mas por tudo que eu já vivi até hoje e tudo que tenho a dizer é: que orgulho de mim, viu! 💙
  • Inovar e criar - Lidar com crianças é algo que tem mexido muito comigo desde que eu cheguei aqui. Seja pela faixa etária, seja por como o mundo tem evoluído nos últimos tempos. Não sei se há uma resposta exata para isso, mas eu sinto que se a gente não inova, não investe na criatividade, dá a impressão de que as crianças vão acabar nos deixando para trás. Mas... como assim, Sthé? As meninas que eu cuido são muito espertas, gente! Uma lábia brilhante! Tanto que a mãe, a avó, eu, as tias... sempre tem alguém que cai na delas rsrs E assim como nós vamos nos entediando com a mesmice após um certo período de tempo, as crianças também vão. É um processo natural, né? "Kel ama refrigerante de laranja", mas depois de mais de um mês só tomando refrigerante de laranja, pode ser que o Kel esteja mesmo enjoado. Então, eu tenho como meta pra mim, trazer pelo menos 1 coisa nova por mês para testar com as meninas, seja uma forma mais dinâmica de manter a casa limpa e organizada - já que isso faz parte das obrigações diárias delas -, um jogo ou um passeio, e até mesmo a forma de ver uma bebida ou snack. Como sou a louca do chocolate, já fiz o chocolate batido gelado, o chocolate quente cremoso, o chocolate quente com marshmallow, o leite com achocolatado, o brigadeiro, a pipoca de chocolate, a pipoca com brigadeiro e... sigo inventando com as meninas. Assim como "inovo", sempre as convido para tentar algo comigo, trazê-las mais para perto, fazer com que elas se sinta mais envolvidas nesta criação. E tem dado certo! 
  • Vocabulário - Não sou conhecedora de 100% da Língua Portuguesa e muito menos da Língua Inglesa, mas desde que terminei os estudos de General English e mergulhei com tudo neste ambiente em inglês, há sempre uma nova palavra, um novo ditado ou uma nova gíria que eu aprendo. No mês passado, eu fiz uma média de novos conhecimentos por semana e meu vocabulário segue crescendo em cerca de 10 novas palavras/expressões. E dá um orgulho! Aquele 1% mais inteligente. 😍

Mas assim, gente, de um modo geral, eu quis trazer algumas das coisas novas que eu aprendi porque durante as inúmeras vezes em que eu parei e pensei sobre meu tempo aqui, já houveram momentos em que eu me senti uma inútil, estagnada no tempo ou presa ao passado. E eu me enganei em todas essas vezes, entende? Afinal, mesmo as pequenas coisas, aquelas que parecem não fazer diferença, vão nos modificando, pouco a pouco, de modo que quando olhamos para o espelho e vemos o todo, muita coisa mudou! 

Minha mãe sempre me disse que não somos o alguém de ontem e também não seremos os mesmos de amanhã. AH! Eu sigo a Bruna Brito no Instagram (@brnomundo_), e no ano passado, logo quando eu a conheci, ela falou sobre conselhos que ela gostaria de ter recebido quando mais jovem. Esses conselhos têm andado comigo desde então: "Nunca vai existir uma situação perfeita para começar. Comece hoje!", "Tudo, absolutamente tudo é um processo. Foque no seu objetivo e seja paciente." e o melhor de todos: "O que você fez pelo seu sonho hoje?", um papo muito top sobre ter constância em tudo que você for fazer. 

Há vezes em que não percebemos e vezes em que vamos indo de pouquinho em pouquinho, e no final? Subimos a montanha e temos uma paisagem incrível criada por nós. Hmmm... Mas que paisagem, Sthé? A nossa jornada! 
Ps: Se você se sentir confortável, chega mais e me conta sobre seus aprendizados nos últimos meses! 

Tenham um ótimo mês de Junho e... Nos vemos em Julho! See ya! 🐨

Share:
Sthéfanie Manica
Au Pair na Austrália

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email