Pessoas que largaram tudo para se aventurar nesse mundão de Au Pair!

01 julho 2021

Como está o fluxo de famílias para Au Pair nos EUA na pandemia?

 



Oi, gente! No último post eu me apresentei brevemente e também dei dicas de como lidar com o processo de au pair nessa pandemia (que está bem incerto quanto a vistos e prazos). Irei aproveitar o gancho do post para falar como está o fluxo de famílias nessa pandemia de acordo com a minha experiência com a APIA e o meu ponto de vista sobre ter um perfil forte para conseguir famílias NIE (national interested exception ou exceção de interesse nacional), as famílias que trabalham na área da saúde ou que têm crianças com necessidades especiais que liberam a exceção de visto de emergência para embarque com o J1 de au pair.

 

Vou começar falando sobre o meu perfil, mas dar uma base do meu tipo de perfil a vocês. Eu fiquei online no dia 10/04/2021 pela APIA com o perfil de Au Pair normal (sem ser extraordinaire ou educare). Tirei a CNH exclusivamente para o au pair e não tenho carro para praticar muito a direção, peguei em dezembro de 2020, ou seja, não sou strong driver (que é quem tem muita experiência com direção). Também tive experiência com criança apenas para o au pair, tenho um pouco mais do mínimo de horas exigidas, que são 200h, que consegui cuidando de uma criança nas minhas últimas férias do trabalho. Já cuidei de crianças há muitos anos, mas não consigo colocar no application porque não tenho mais contato com os pais das crianças. Tirei nota 4 de 6 no ITEP, meu inglês é considerado high intermediate. Sei nadar e amo esportes, tenho habilidades fortes com jogos, artes e criatividade. Tenho cursos relacionados a cuidados com crianças e sou da área administrativa com habilidades em gestão de equipes, conflitos, inteligência emocional e multitarefas.

 

Perfis como o meu é considerado fraco de acordo com opiniões de au pairs nos grupos do facebook (e também li relatos de famílias nos grupos de match), principalmente por eu não ter muita experiência com direção e nem com crianças e as famílias aparentemente valorizam isso mais do que outros aspectos. Meu ponto mais forte é o inglês e as habilidades que comentei acima, mas não são fatores 100% atrativos quanto comparados com experiências, mas sim complementares. Principalmente no momento atual em que vivemos, onde existem muito mais au pairs online do que famílias procurando au pairs que venham de fora dos EUA.

 

Eu fiz uma pequena pesquisa nos grupos de match no facebook para observar o que as famílias estão buscando e a esmagadora maioria está atrás de au pairs que estejam de rematch ou procurando extensão para o segundo ano, justamente porque alguns países (incluindo o Brasil) apenas estão emitindo vistos NIE e não existem tantas famílias NIE disponíveis, o que faz com que seja muito disputado conseguir a atenção dessas famílias e as exigências maiores que o que seria normal antes da pandemia.

 

Depois de dizer todo o contexto que expliquei acima, sim, o fluxo está muito fraco. Já li relatos de pessoas online desde 2020 (com variadas agências) e sem famílias no perfil, mas também já vi meninas fecharem match com menos de um mês online. E não estou falando apenas de perfis considerados “fracos”, mas também perfis com muita experiência estão enfrentando dificuldades neste processo, o que torna tudo mais incerto ainda.

 

Todos que estão neste processo estão bem confiantes que o visto J1 para au pairs seja liberado em breve, visto que o J1 de estudos acadêmicos foi liberado recentemente. Com a liberação, as famílias que não fazem parte da exceção NIE poderão entrar com a documentação para o visto das au pairs, o que na teoria aumentaria o fluxo novamente.

 

O que pudermos fazer para “fortalecer” nosso perfil e tornar cada vez mais atrativo com o fluxo forte ou fraco, sempre é válido!

 

Se você gostou do meu post e quiser me acompanhar, estou nas redes sociais Instagram @ingridviaja e Youtube "Ingrid Viaja" onde compartilho todas as atualizações do meu processo de Au Pair e também de viagens.

 

Obrigada por ter lido até aqui e até o próximo post!

Share:
Ingrid Viaja

0 comentários:

Postar um comentário

Follow by Email